Com Enel na mira, diretor diz que Aneel não consegue fiscalizar todo setor elétrico

Agência tem quadro de funcionários pensado para 25 anos atrás, afirma Ricardo Tilli

Estadão Conteúdo

Publicidade

O diretor da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Ricardo Tilli, afirmou nesta terça-feira (2), durante reunião da diretoria, que a agência não tem condições de fiscalizar todo o setor elétrico. “A Aneel tem quadro de funcionários pensado para 25 anos atrás, que foi estruturado para atender um setor elétrico muito menor do que é hoje”, disse.

A fala foi feita durante a discussão que aprovou a abertura de consulta pública sobre a descentralização dos serviços de fiscalização. O objetivo é definir as delegações de competências da Aneel aos Estados e ao Distrito Federal para atividades em regime de gestão associada de serviços públicos.

“Se não criarmos mecanismos que possam descentralizar, que possam contar com apoio das agências estaduais, nós vamos passar por um ponto, mais uma vez, de não conseguir fiscalizar o setor elétrico como um todo”, enfatizou o diretor.

Masterclass Gratuita

Rota Liberdade Financeira

Aprenda a investir e construa um patrimônio do zero com o treinamento exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Problemas em São Paulo

Tilli citou o caso concreto observado no Estado de São Paulo, que tem enfrentado problemas com os serviços prestados pela Enel. “A agência estadual tem sido a parceira e feito a fiscalização in loco. Sem ela, estaríamos em uma situação pior do que estamos hoje”, disse.

Entre as questões a serem discutidas na consulta pública está um aumento do orçamento da Aneel.