Conteúdo Patrocinado
Oferecido por Braskem

Braskem aumentará sua capacidade de produção de plástico verde a partir de 2022

Primeira linha de bioplástico do mundo fabricada em escala industrial tem como matéria prima o etanol de cana-de-açúcar e é conhecida pela marca I’m greenTM

Há uma década, a Braskem produziu o primeiro plástico verde em escala industrial em meio à inauguração da planta Eteno Verde, no Polo Petroquímico de Triunfo (RS). A linha de produtos batizada de I’m greenTM evoluiu ao longo dos anos. Depois de investimentos que somaram US$ 290 milhões, a planta com capacidade de produzir 200 mil toneladas colocou a Braskem no posto de líder mundial no mercado de bioplásticos. Neste ano, a companhia anunciou que vai aumentar a capacidade de produção para 260 mil toneladas anuais a partir de 2022.

A ampliação reflete a dedicação de diversos profissionais destacados exclusivamente para realizar pesquisas sobre o tema. Com a expansão da produção de plástico verde, o negócio colocará a Braskem ainda mais próxima de uma de suas metas: ampliar o portfólio de I’m green™ para incluir, até 2025, 300 mil toneladas de resinas termoplásticas e produtos químicos fabricados com conteúdo reciclado; e, até 2030, 1 milhão de toneladas destes produtos.

A evolução na produção de biopolímeros é uma das principais conquistas da Braskem na força-tarefa de avançar cada vez mais em economia circular, modelo de negócio no qual os materiais são reintegrados na cadeia, fechando o ciclo de produção.

Esse posicionamento reafirma o compromisso com o desenvolvimento sustentável, uma vez que a Braskem é adepta às práticas de ESG – sigla em inglês para nomear empresas que adotam critérios ambientais, sociais e de governança. Dessa maneira, a maior produtora de resinas termoplásticas nas Américas se compromete a neutralizar as emissões de CO2 até 2050.

Portfólio I’m greenTM

A principal vantagem do plástico feito à base da cana-de-açúcar – matéria-prima 100% renovável – é a sua capacidade de capturar e fixar até 3,09 toneladas de gás carbônico durante o processo produtivo. Hoje, além do polietileno de origem renovável, o portfólio I’m greenTM é composto por outras soluções também feitas a partir de cana-de-açúcar, como o EVA verde e resinas PCR, ou seja, feitas a partir de plástico reciclado (I’m green™ recycled).

O portfólio I’m greenTM mantém as mesmas propriedades, desempenho e versatilidade de aplicações dos demais polietilenos. O aspecto físico também é igual ao plástico tradicional em cor, aspecto e textura.

Variedade

A variedade de produtos com a marca é extensa, e engloba embalagens para cosméticos, tampas, embalagens para alimentos, baldes, brinquedos, utilidades domésticas, entre outros. As matérias-primas são fornecidas pela Braskem para diversos parceiros no Brasil e no mundo nos mais variados segmentos da indústria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dinâmica de Produção do Plástico Verde

Desde a plantação da cana-de-açúcar até a produção de etanol, os fornecedores devem atender aos princípios de desenvolvimento sustentável presentes no guia “Compra Responsável de Etanol”. O manual, elaborado e implementado pela Braskem, leva em consideração aspectos como respeito à biodiversidade e boas práticas ambientais.

O etanol da cana-de-açúcar é transportado até a planta da Braskem geralmente por ferrovias. Ao chegar no destino, passa por um processo de desidratação, sendo transformado em eteno verde, o monômero (molécula) que alimenta as plantas de polimerização, onde o polietileno verde e o EVA verde são produzidos. O plástico de cana-de-açúcar segue, então, para empresas de terceira geração, chamados transformadores ou convertedores, que irão transformá-lo em produtos plásticos que chegam ao consumidor final, como as embalagens, calçados e utilidades domésticas, por exemplo.

Reconhecimento da ONU

Nos últimos dez anos, a Braskem e seus parceiros foram reconhecidos e conquistaram prêmios de conceituados laboratórios e instituições pela contribuição do polietileno verde ao desenvolvimento do mercado de produtos renováveis, à inovação e à preservação do meio ambiente.

Em maio do ano passado, durante o webinar “Big Push para a Sustentabilidade”, o portfólio I’m greenTM foi legitimado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Brasil do Pacto Global. As instituições consideram o produto como um dos exemplos mais transformadores em desenvolvimento sustentável no Brasil na categoria Indústria & Energia.

Alguns meses depois, em novembro, o portfólio de produtos para economia circular I’m greenTM, venceu a primeira edição do Prêmio de Sustentabilidade durante o Fórum de Perspectiva Financeira & Sustentabilidade da Chemical Week – veículo norte-americano. A premiação avaliou cerca de 75 projetos entre os mais inovadores do setor químico e petroquímico.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.