Pesquisa

Brasileiro vai menos aos supermercados, mas compra mais

Mesmo com menos dinheiro, devido à inflação, o consumidor continua comprando produtos que não fazem parte de categorias básicas

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Mesmo com o aumento da inflação, o consumidor brasileiro está consumindo cada vez mais. Uma pesquisa realizada pela Kantar Worldpanel revelou que houve aumento de 3% no volume consumido e alta de 9% no preço médio. Apesar da expansão, o brasileiro reduziu a ida ao supermercados.

Os dados são justificados pelo maior acesso a renda da Classe C, segundo o estudo, responsável pelo crescimento do consumo no País, que no último ano registrou um aumento de 6% em volume e 8% no preço médio.

“A nova formatação da classe média, que aglomerou um maior número de consumidores nos últimos anos, também demonstra interesse na compra de uma gama maior de produtos, além daqueles de subsistência”, explica a diretora comercial da Kantar Worldpanel, Christine Pereira.

Ela acrescenta que apesar de ir menos ao ponto de venda, a classe média consome mais, causando impacto positivo em volume. “A migração da classe D/E para a C também colaborou para o aumento do consumo.”

Produtos
Mesmo com menos dinheiro, devido à inflação, o consumidor continua comprando produtos que não fazem parte de categorias básicas, como detergente líquido para roupas, pratos prontos e requeijão. Isso acontece porque é o equilíbrio de ir menos ao ponto de venda e tentar manter os melhores produtos na cesta de compras, garantindo o consumo de itens que já foram conquistados.

Entre as regiões, o Centro-Norte do País (que engloba Centro-Oeste, Norte e Nordeste e as regiões do Interior do Rio de Janeiro, Espirito Santo e Minas Gerais) cresce racionalizando seu consumo. Estas regiões, ao mesmo tempo em que diminuíram as suas idas ao ponto de venda, aumentaram seu volume de compras e o preço médio gasto.

As regiões do Interior de SP e Sul mostraram um crescimento no preço médio gasto, porém uma estabilidade em sua frequência de compra e no seu volume, onde podemos observar que eles se programam muito mais na hora de fazer sua compra.