Alta procura

Brasil tem 110 opções de carros elétricos e híbridos à venda com preços que partem de R$ 146 mil; confira

Especialista diz que escolha do modelo, híbrido ou 100% elétrico, depende do tamanho do orçamento e da necessidade

Por  Giovanna Sutto -

Os carros elétricos passaram a ser item mais desejado dos brasileiros diante da subida do preço dos combustíveis, como a gasolina. Segundo a Anfavea, associação das fabricantes, a quantidade de carros elétricos licenciados (34,9 mil unidades) subiu 77% em 2021 na comparação com o ano anterior.

A divisão de carros do Mercado Livre também diz estar monitorando o apetite do consumidor brasileiro pelos modelos híbridos, que funcionam com dois motores: um a combustão — geralmente, gasolina. E o segundo, elétrico, que mantém o motor a combustão ligado.

Pesquisa realizada pelo Mercado Livre, em março, aponta alta de 103,73% na oferta de carros híbridos em 2021 em relação a 2020 no Brasil. Segundo o Mercado Livre, este foi o maior crescimento proporcional observado em toda a América Latina.

“Isso mostra que, apesar da disponibilidade limitada em relação aos modelos disponíveis com motores à combustão, esses veículos estão ganhando espaço na preferência dos motoristas, e as montadoras estão acompanhando esse movimento”, diz Luciano Avila, líder da divisão de Automóveis do Mercado Livre no Brasil.

A disseminação deste quatro rodas, que pode ser 100% elétrico ou híbrido, ainda enfrenta desafios que passam pelo preço alto, baixa autonomia das baterias e falta de infraestrutura para recarga — ainda mais em regiões distantes dos grandes centros urbanos.

Como atalho à sua pesquisa por um carro elétrico, o InfoMoney compilou 110 automóveis elétricos e híbridos disponíveis no mercado brasileiro. Os preços partem de R$ 146,9 mil e podem chegar a até R$ 1,1 milhão.

Os dados foram reunidos, a pedido, pela Kelley Blue Book (KBB), consultoria automotiva especializada em pesquisa de preços de veículos. A lista contempla versões de carros híbridos e elétricos 0 km com ano/modelo 2022 e 2023.

Um detalhe: a lista não possui versões com blindagem (que é critério do comprador), motos, veículos comerciais leves, ônibus e caminhões.

Confira a tabela completa organizada por carros por ordem de preço, do menor para o maior:

A barra ao lado direito da tabela permite a rolagem até os modelos mais caros.

Híbrido ou elétrico?

A escolha do modelo, híbrido ou 100% elétrico, depende do tamanho do orçamento e da necessidade do consumidor, diz especialista consultado pelo InfoMoney.

“No caso dos modelos 100% elétricos: se rodar apenas na cidade, é uma ótima opção. Se fizer mais de 200 km por dia, complica bastante porque em muitos casos a autonomia ainda é baixa. Outro ponto de atenção: observar se mora perto ou vai rodar perto de pontos de abastecimentos para garantir que não vai ficar na mão”, afirma Milad Kalume Neto, diretor da Jato Dynamics, consultoria automotiva.

No caso dos híbridos, diz Kalume Neto, é importante pesquisar e comparar preços entre as opções escolhidas. “E buscar histórico do carro, com referências da montadora em relação à produção de híbridos, bem como avaliar o pós-venda da fabricante para casos de problemas ou dúvidas”.

Leia também:
Tesla bate recorde ao entregar mais de 310 mil carros elétricos
Dona da Fiat espera que 20% de suas vendas sejam de carros elétricos
Montadora chinesa vai investir R$ 10 bi para produzir veículos elétricos

9 formas de transformar o seu Imposto de Renda em dinheiro: um eBook gratuito te mostra como – acesse aqui!

Compartilhe