Conteúdo Patrocinado
Oferecido por Prime You

Bens de luxo compartilhados: Prime You mostra por que modelo de negócio é tendência

Maior empresa da América do Sul do ramo acaba de angariar um aporte de R$ 50 milhões e organiza expansão para atender também a classe média

arrow_forwardMais sobre

O modelo de propriedade compartilhada é uma tendência mundial que veio para ficar. No Brasil, há cada vez mais adeptos à modalidade. Muitas pessoas físicas, jurídicas e profissionais liberais entendem que ter aviões, embarcações, carros esportivos e até imóveis compartilhados gera uma economia de recursos, que podem ser usados para aportes nas empresas que detém ou como incremento na carteira de investimentos.

No mercado há 13 anos, a Prime You está na vanguarda do segmento no Brasil. O crescimento da demanda eleva o interesse dos investidores no negócio, que ocupa o posto de única no País a compartilhar diferentes ativos – aviões, helicópteros, embarcações, imóveis e carros esportivos. Com serviço cuidadosamente customizado, os clientes se sentem literalmente ‘em casa’ quando utilizam as propriedades compartilhadas. Esse é um ponto importante da estratégia.

A satisfação das pessoas e famílias que aderiram ao modelo de propriedade compartilhada gera indicações, o que contribui para acelerar o crescimento da companhia. Hoje, a cada 10 pessoas que buscam os profissionais da Prime You para saber um pouco mais sobre o modelo de cotas, seis fecham negócio.

Nesse ritmo, o potencial de ampliação da empresa ganha força, o que atrai cada vez mais investimentos. No mês passado, o investidor Nelson Tanure colocou R$ 50 milhões na companhia, em uma operação ‘Serie D’, coordenada pelo Banco Master, e passou a compor o grupo de acionistas da Prime You reunidos no Fundo Patrimonial Blue. “Estamos avaliando outras propostas de investimento, e devemos chegar ao valor de mercado de R$ 1 bilhão em breve”, afirma Marcus Matta, CEO e fundador da Prime You, que soma hoje R$ 500 milhões em valor de mercado.

Expansão à vista

A Prime You tem como principal característica a versatilidade, pois opera em vários segmentos: a Prime Aviation administra jatos e helicópteros, a Prime Yachts, embarcações. Já a Prime Real Estate abarca casas com embarcação e casas de campo. Os carros esportivos são contemplados na Prime Cars. Com 22 ativos em compartilhamento com valor de mercado de R$ 380 milhões, a empresa tem previsão de dobrar o portfólio até 2023.

Na contramão do mundo, a companhia cresceu 52%, durante a pandemia – o que significa um salto na sua taxa de expansão anual média de 26%. Para atender ao aumento da demanda, a Prime You se programou para investir ao menos R$ 150 milhões no negócio no biênio 2020-2021. Esse valor poderá chegar a R$ 210 milhões. O montante será direcionado para a aquisição de novos ativos com o objetivo de aumentar o leque de opções aos clientes.

Marcus Matta, CEO Prime You – Crédito Prime You

Há, ainda, muito espaço para expansão. “O mercado de propriedade compartilhada de bens ainda está muito concentrado no eixo Rio-São Paulo, tanto no segmento corporativo, quanto junto às pessoas físicas”, diz Matta. Ele cita grande potencial de avanço para além do mercado de luxo. “Estamos mirando também a classe média”.

Manter a excelência no atendimento é um dos principais pilares no processo de ampliação. Hoje, a empresa possui duas bases de operação estrategicamente localizadas nos aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e no de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Com sede em Alphaville, os clientes contam com bases de operação em Angra dos Reis, Paraty (RJ) e Guarujá (SP).

PUBLICIDADE

Compartilhamento de imóveis

Arcar com o alto custo de manutenção para usar a casa de veraneio em média cinco ou seis vezes por ano não é uma dinâmica que tem agradado muito os proprietários. Ao descobrir que é possível usufruir dos mesmos benefícios sem esse ônus, muitas famílias estão migrando para o modelo de propriedade compartilhada. “Observamos essa tendência especialmente entre herdeiros na faixa etária de 18 a 40 anos, que preferem diminuir esse custo para elevar os investimentos no próprio negócio ou no mercado financeiro”, diz Matta.

Prime Real Estate – Guarujá

A Prime You entrou no segmento de real estate em 2019 com uma casa com embarcação no Guarujá. Este modelo, que é único no Brasil, foi muito bem-recebido pelo mercado, e as quatro cotas da propriedade foram negociadas em apenas quatro meses. Esse foi o termômetro para a empresa entender o potencial do segmento. Por isso, investiu em mais alguns imóveis localizados em Angra dos Reis. As cotas foram negociadas no tempo recorde de um mês.

Agora a companhia expande o serviço também para casas de campo. O primeiro projeto no interior de São Paulo está em fase de finalização. A boa recepção dos clientes ao modelo reflete a experiência que a Prime You oferece: “compra compartilhada, e uso exclusivo”.

As famílias são recebidas nas casas com a sua roupa de cama, os seus objetos de decoração, os seus vinhos na adega – entre outros detalhes – que tornam o ambiente aconchegante e acolhedor. Dessa maneira, a única diferença entre ter uma propriedade ou uma cota dela é a economia proporcionada pela segunda opção.

“O custo dos profissionais que trabalham nas casas, como chefs de cozinha e jardineiros também é compartilhado, o que torna o negócio ainda mais atrativo”, diz Matta. Ele destaca, ainda, que esse nível de exclusividade no uso tanto das propriedades quanto dos jatos, barcos e carros é possível pelo número restrito de cotistas, o que é um diferencial da Prime You.

Nos segmentos de real estate, embarcações e carros, são ofertadas até quatro cotas por ativo. Os helicópteros podem ter até cinco cotistas, as aeronaves, por sua vez, possuem apenas três cotas. Mais informações podem ser acessadas no site da Prime You.

 

PUBLICIDADE

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.