Finanças Pessoais

BC disponibiliza calculadora que permite ver rendimento de investimentos no celular

Com a Calculadora do Cidadão o usuário poderá também fazer outros cálculos úteis nas finanças pessoais

Por  Heraldo Marqueti Soares

SÃO PAULO – O Banco Central lançou na última terça-feira (30), durante o IV Fórum BC de Inclusão Financeira, a Calculadora do Cidadão para celular. O aplicativo disponível no site da instituição desde 2006 ganhou versão para aparelhos móveis e agora será possível calcular o quanto um investimento irá render no futuro ou então quantas parcelas vão ser necessárias para liquidar uma dívida.

Outros serviços disponíveis é a possibilidade de descobrir qual o valor gasto com juros no pagamento parcelado de um crédito ou então estimar a correção de um montante pela poupança com base em diversos indicadores econômicos.

Veja algumas das funções da Calculadora do Cidadão:

Aplicação com depósitos regulares
Permite simular um investimento ou aplicação financeira, consultando sua taxa de juros e estipulando um determinado período no qual serão mantidos os depósitos, bem como o valor a ser regularmente depositado. Um dos exemplos fornecidos pelo BC é o seguinte caso: “que valor vou conseguir economizar, se mensalmente eu for depositar R$ 100, durante 24 meses em uma aplicação cuja taxa de juros é de 0,5% ao mês?”.

Financiamentos com prestações fixas
O cálculo possibilita a simulação de financiamentos nos quais as prestações são constantes. Em um empréstimo ou financiamento, são quatro as informações relevantes: o valor financiado/emprestado, a taxa de juros, o prazo e o valor da prestação. “A Calculadora do Cidadão permite obter qualquer uma dessas quatro informações, desde que sejam informadas as outras três”, informou o Banco Central.

Valor futuro de um capital
Permite encontrar o valor a ser atingido por um capital aplicado por um determiado período, a uma taxa de juros previamente conhecida, por exemplo no caso do cidadão desejar saber o valor que vai obter depois de 12 meses de uma aplicação de R$ 1000 a uma taxa de juros de 1% ao mês.

Correção de valores
Com a correção de valores é possível comparar os valores monetários em períodos diferentes, a partir do uso de índices de preços ou de taxas de juros de referência, tais como a Selic, a TR (Taxa de Referência) e o CDI (Certificados de Depósito Interbancário). O BC fornece o seguinte exemplo: “qual é o valor atualizado (pelo IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) em janeiro de 2012, de R$1000 que recebi em 1995? Se alguém houvesse depositado na poupança os R$ 100 mil reais obtidos pela venda de um apartamento, que quantia teria recebido em abril de 2010?

Acesso ao aplicativo
Para acessar o aplicativo é só entrar no site do Banco Central – www.bcb.gov.br e clicar em “Perfil Cidadão”, escolhendo a opção “Taxas de juros, cálculos, índices e cotações”.

Compartilhe