Arrancada?

Audi e Mercedes disputam por jovens de carros de luxo “acessíveis”

Nos seus três primeiros meses no mercado, o Audi A3 superou em vendas o equivalente cupê de entrada da Mercedes a uma razão de quase dois para um.

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

São Paulo – A Audi está se aproximando da Mercedes-Benz no pequeno e crucial mercado de carros de alto padrão com preços a partir de US$ 30 mil. Nos seus três primeiros meses no mercado, o Audi A3 superou em vendas o equivalente cupê de entrada da Mercedes a uma razão de quase dois para um, revelou uma pesquisa da empresa Autodata Corp.

Em sete dos últimos outo meses, as vendas do CLA caíram. Isso representa uma reviravolta em comparação com o ano passado, quando o carro esportivo da Mercedes-Benz passou a BMW e se tornou o mais vendido dos Estados Unidos. Além disso, o modelo ganhou o status de maior sucesso da Mercedes em duas décadas.

“O CLA era o único em seu estilo no mercado. Agora, agora há algo com que compará-lo”, afirmou Michelle Krebs, analista do AutoTrader.com. “Se você avaliar alguns dos testes comparativos, você vai ver que o A3 acaba vencendo por uma grande margem”, completou.

Aprenda a investir na bolsa

Ainda que os modelos de entrada representem apenas uma fração do total de vendas globais das marcas de luxo de alto padrão, o mercado é importante.

As montadoras produzem veículos com preços menores com o objetivo de atrair clientes mais jovens, além dos motoristas em ascensão econômica e social que podem se tornar fiéis à marca pela vida inteira. “A ideia é atraí-los quando sua preferência de marca ainda está sendo formada”, explicou Jesse Toprak, analista do Cars.com. “As fabricantes fazem isso com a esperança de mantê-los enquanto eles ganham mais dinheiro e sobem de categoria”, completou.

A estratégia de buscar motoristas mais jovens à procura de carros mais baratos é arriscada. O mercado está lotado e as fabricantes correm o risco de perder a qualificação de uma marca de alto padrão ao encorajar comparações com modelos populares. Um consumidor disposto a desembolsar US$ 30 mil em um carro pode colocar um Mercedes e um Audi a uma lista de compras que inclui o Ford Fusion, o Chevrolet Malibu e o Honda Accord.

Outro desafio é criar distinções mensuráveis entre o número crescente de segmentos de mercado, afirmou Kevin Tynan, analista da Bloomberg Industries. Um carro de entrada com todos os recursos pode ser pouco diferente de um carro em um degrau acima de categoria, o que gera um risco de canibalização.