AO VIVO Radar InfoMoney: Por que o mercado "gostou" do aumento na conta de luz? Assista ao programa desta terça

Radar InfoMoney: Por que o mercado "gostou" do aumento na conta de luz? Assista ao programa desta terça

iPhone 11

Apple espera aumento das vendas de iPhones em 2020

A Apple planeja vender mais de 200 milhões de aparelhos em 2020 após o lançamento de mais de quatro modelos do iPhone

arrow_forwardMais sobre
iPhone 11
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — A Apple espera que as vendas do iPhone voltem a crescer no ano que vem com a aposta em uma linha de aparelhos 5G, disse uma pessoa a par dos planos de produção da empresa.

A Apple planeja vender mais de 200 milhões de aparelhos em 2020 após o lançamento de mais de quatro modelos do iPhone, possivelmente incluindo aparelhos 4G e 5G e um sucessor do modelo mais barato iPhone SE, disse a pessoa.

O volume está acima das estimativas dos analistas, de cerca de 170 milhões a 190 milhões em 2019, interrompendo pelo menos um ano de vendas estagnadas.

Aprenda a investir na bolsa

O projeto ainda está em andamento e os planos da Apple podem mudar, disse a pessoa, que não quis ser identificada porque as informações são confidenciais.

Leia também: Novos iPhones chegam ao Brasil; preços vão até R$ 9.599

Fabricantes de smartphones como Samsung Electronics e Huawei Technologies já lançaram celulares com capacidade 5G, apostando que a nova geração de tecnologia sem fio impulsionará a inovação em vários segmentos, o que pode puxar as vendas e sustentar os negócios nos próximos anos.

No entanto, a Apple optou por introduzir a tecnologia ao iPhone no terceiro trimestre de 2020, mais de um ano depois de suas principais rivais, em parte para garantir que as redes globais possam suportar uma verdadeira experiência do usuário 5G.

Na quarta-feira, o jornal Nikkei informou que a empresa disse aos fornecedores que espera vender pelo menos 80 milhões de iPhones com modems sem fio 5G no próximo ano.

O iPhone continua sendo o produto mais visível e rentável da Apple, e novos celulares também impulsionarão a compra de serviços e aplicativos da empresa.

PUBLICIDADE

No entanto, a empresa enfrenta uma demanda fraca por smartphones, já que agora os consumidores demoram mais para substituir seus celulares e rivais ganham participação de mercado.

A guerra comercial também afeta o crescimento econômico da China, o maior mercado da Apple fora dos EUA, ao mesmo tempo em que prejudica a imagem de marcas americanas.

Uma porta-voz da Apple não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. As ações da empresa são negociadas perto de nível recorde diante do otimismo sobre a recepção do iPhone 11.

Jeff Pu, analista da GF Securities, disse que uma linha mais ampla de aparelhos deve impulsionar as vendas de iPhones em 2020.

“O novo iPhone SE2 levará as vendas do iPhone a um crescimento de dois dígitos na comparação anual no primeiro semestre”, disse. “A combinação de um celular 4G de baixo custo e aparelhos 5G premium no segundo semestre ajudarão a Apple a atrair usuários sensíveis aos preços e clientes que gastam mais.”

Invista seu dinheiro com quem conhece do assunto. Abra sua conta na XP Investimentos – é grátis