Big tech

Apple amplia modelo de loja adaptado à covid-19 antes das compras do final de ano

As novas lojas "Express" são implementadas conforme as novas infecções de covid-19 vêm aumentando nos Estados Unidos e na Europa

arrow_forwardMais sobre
(Sean Rayford/Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

A Apple está expandindo um novo formato de lojas físicas conforme tenta colocar os modelos do iPhone 12 nas mãos dos clientes, disse seu chefe de varejo à Reuters em entrevista.

As novas lojas “Express” são implementadas conforme as novas infecções de covid-19 vêm aumentando nos Estados Unidos e na Europa. O novo formato conta com balcões protegidos por vidros e algumas prateleiras de acessórios como cases para o iPhone e AirPods. Os clientes marcam um horário para retirar os pedidos feitos online ou interagem com os técnicos da Apple para atendimento ao cliente.

Para a Apple, que tem 271 lojas de varejo nos EUA, o novo formato pode ajudá-la a enfrentar o desafio das vendas de fim de ano.

Aprenda a investir na bolsa

A empresa adotou uma abordagem cautelosa para reabrir suas lojas de varejo, usando uma equipe que inclui especialistas médicos para tomar suas próprias ligações em cada região e, às vezes, fechando lojas novamente quando as regras locais permitiriam o seu funcionamento.

As novas lojas “Express” oferecem à Apple outra opção em áreas onde números preocupantes de Covid-19 podem forçá-la a operar apenas com serviço de retirada.

A Apple atualmente tem cerca de 20 dessas lojas nos EUA e na Europa e planeja expandir para 50 nas duas regiões até o final do mês, disse Deirdre O’Brien, vice-presidente sênior de varejo e pessoal da Apple, à Reuters.

“É uma maneira mais rápida de atendermos os clientes”, disse O’Brien. “Isso nos permite manter todo o distanciamento social adequado e manter todos os nossos protocolos de saúde dentro de nossas lojas.”

Gene Munster, analista de longa data da Apple e sócio da Loup Ventures, disse que a empresa provavelmente terá cerca de 5% menos vendas do novo iPhone por causa do cenário do varejo no lançamento do telefone neste ano. E a Apple vai perder os clientes que acabam gastando mais do que o planejado em acessórios nas lojas físicas.

Mas essa perda foi compensada pelo atendimento ao cliente da Apple, que Munster disse ter ajudado a gerar receitas maiores no último trimestre.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

PUBLICIDADE