Pisando fundo

Após fim da proibição, Sony PlayStation estreará na China no mês que vem

A empresa está seguindo os mesmos passos dados pela Microsoft e entrará no maior mercado de jogos do mundo depois que o governo reduziu as restrições.

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Sony lançará seu console PlayStation 4 na China no mês que vem. A empresa está seguindo o exemplo da Microsoft e entrará no maior mercado de jogos do mundo depois que o governo reduziu as restrições.

As vendas começarão no dia 11 de janeiro a um preço de 2.899 yuans (US$ 469), disse a Sony, que tem sede em Tóquio, hoje em um comunicado. O PlayStation Vita, que é portátil, irá à venda no mesmo dia a 1.299 yuans.

As fabricantes de consoles e as desenvolvedoras de jogos apostarão na China após o fim de uma proibição imposta pelo governo em 2000, tentando conquistar uma geração de jogadores que migraram para computadores e dispositivos móveis. Os videogames são um dos poucos pontos positivos para a Sony, que vendeu mais de 16 milhões de unidades do PS4 desde o seu lançamento no ano passado. A empresa caminha para outro ano de prejuízos e foi constrangida pela ação de hackers em Hollywood.

A Sony planeja começar a enviar consoles para o mercado da China a partir deste mês. Seu empreendimento em conjunto com a Shanghai Oriental Pearl Group pretende enviar 200.000 consoles por ano, segundo um documento publicado no início do ano no site da zona de livre comércio de Xangai.

O PS4 será lançado com jogos como as versões do Final Fantasy, da Square Enix Holdings, assim como outros títulos como Knack e Little Big Planet 3, sujeitos a aprovação de conteúdo pelo governo. A Microsoft lançou o Xbox One em setembro com apenas 10 títulos, entre centenas lançados para o console, devido às restrições do governo ao conteúdo.

Desenvolvedores chineses

“A Sony dará seu melhor para oferecer aos clientes chineses um PlayStation consistente com o oferecido internacionalmente e para cumprir as normas do governo”, disse Takehito Soeda, chefe de negócios para o PlayStation na China, em uma entrevista coletiva hoje em Xangai, sem dar mais detalhes.

A Sony também anunciou alguns jogos chineses produzidos, incluindo o game de luta King of Wushu, que mostra personagens lutando em arenas com estruturas pagãs, templos e montanhas de fundo.

A companhia disse que quer lançar produtos de 18 desenvolvedores chineses e 23 estúdios internacionais para o PS4 e que as pré-encomendas do console começarão no dia 12 de dezembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nós sempre dizemos que são necessárias três coisas para fazer negócios na China”, disse Hiroyuki Oda, vice-presidente da Sony Computer Entertainment Japan Asia. “Nós acreditamos que realmente estamos na hora certa, no lugar certo e com as pessoas certas”.

A Sony tem dois empreendimentos com a Shanghai Oriental. A empresa japonesa possui uma participação de 70% em uma unidade presente na produção de hardware e 49% em outra especializada em vendas de softwares e redes.

A expansão para a China surge em um momento em que a Sony planeja aumentar a experiência de jogo baseada em nuvem criando um mercado de massa para um serviço de streaming semelhante ao da Netflix. A PlayStation Network tem mais de 50 milhões de usuários ativos e seu serviço PlayStation Now está disponível na América do Norte para o streaming de conteúdo em TVs Bravia e em outros aparelhos da Sony.