Anúncio oficial do Voa Brasil, programa de passagens aéreas a R$ 200, é adiado mais uma vez

Iniciativa agora só será lançada após os festejos de Carnaval

Equipe InfoMoney

(Getty Images)

Publicidade

O anúncio do programa Voa Brasil, que prevê passagens a R$ 200 para aposentados, pensionistas e estudantes, deve ficar para depois do Carnaval. O Ministro de Portos e Aeroportos Silvio Costa Filho disse a jornalistas, após reunião com o presidente Luis Inácio Lula da Silva, que a previsão de lançamento, que era para o dia 5 de fevereiro, ficou só para depois dos festejos. A mudança teria ocorrido devido a problemas de agenda.

O projeto vem sendo elaborado desde o ano passado, quando o ministério ainda estava sob o comando de Marcio França. Com a troca de comando na pasta de Portos e Aeroportos, o lançamento do Voa Brasil foi adiado diversas vezes para ampliação do projeto. Inicialmente, a pedido do presidente Lula a ideia era incluir, além das passagens aéreas mais baratas, outras vantagens voltadas ao turismo. Costa Filho havia dito que a expansão iria abarcar também viagens internacionais.  

Pelo programa, o governo quer gerenciar as passagens ociosas das companhias aéreas, sobretudo dos voos fora da alta temporada.

Planilha Gratuita

O seu bolso vai agradecer

Organize a sua vida financeira com a planilha de gastos do InfoMoney; download liberado

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O programa é direcionado a aposentados, pensionistas e agora também para estudantes do Prouni (programa que subsidia a formação superior de universitários de baixa renda). Os interessados poderão entrar no site ou aplicativo do Voa Brasil e comprar até duas passagens por ano, com direito a um acompanhante em cada trecho. Se a pessoa não voou nos últimos 12 meses, ela terá direito a quatro passagens. Inicialmente, espera-se que pelo menos 50 mil passagens sejam oferecidas por mês a R$ 200 por trecho, podendo chegar a 1,5 milhão mensais, conforme cálculos do ministério. Assim, o valor total das passagens para um casal, ida e volta, chegará a R$ 800, por exemplo. Os bilhetes poderão ser parcelados em até 12 vezes junto à Caixa e Banco do Brasil.

O comprador não poderá escolher qualquer destino, apenas os lugares que estiverem disponíveis no site e no aplicativo do Voa Brasil. A hospedagem também não está incluída, porque o programa prevê somente passagens. Mas a ideia é que hotéis também ofereçam descontos nos períodos de baixa temporada, para a recepção dos turistas beneficiados pelo sistema.

Empresas como Latam, GOL e Azul já aderiram ao projeto, que pode ajudar a completar a lotação dos voos e reduzir as perdas com ociosidade. Os períodos que estarão disponíveis para viagem vão de fevereiro a junho e de agosto a novembro, quando a ociosidade nos voos domésticos atinge 21%.

Continua depois da publicidade

Recentemente, o ministério anunciou que o governo estuda a criação de um fundo de ajuda às companhias aéreas com recursos de até R$ 6 bilhões, gerenciados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A proposta está na mesa do Ministério da Fazenda, que busca a fonte do recurso para implementar a medida.