Aeroporto de Guarulhos tem pior avaliação da Anac para qualidade dos serviços; veja ranking

12 aeroportos concedidos à iniciativa privada receberam notas; Confins (BH) teve o melhor desempenho

Equipe InfoMoney

Publicidade

O Aeroporto de Guarulhos, maior do país e localizado na Grande São Paulo, recebeu a pior avaliação da Agência Nacional Civil (Anac) nos quesitos qualidade de serviços oferecidos aos passageiros em 2023: 0,47%. Foram analisados 12 aeroportos concedidos à iniciativa privada do país. O aeroporto de Confins, em Minas Gerais, recebeu a melhor nota: 1,99%.

A agência explica que o operador que tiver desempenho inferior ao padrão estabelecido é penalizado no reajuste de tarifas e pode ser multado, de acordo com as regras estabelecidas no contrato de concessão. 

O reajuste tarifário anual é balizado por um “Fator Q”, criado para medir o desempenho dos administradores dos aeroportos e que serve de instrumento de qualidade dos serviços prestados: a nota do aeroporto pode variar entre -7,5% e 2%, sendo que quanto maior o índice, melhor o desempenho do operador.  

Masterclass Gratuita

Rota Liberdade Financeira

Aprenda a investir e construa um patrimônio do zero com o treinamento exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A avaliação da agência é anual e considera “indicadores de serviços”, como:

A Anac ressalta que os 12 aeroportos tiveram nota positiva na avaliação feita no ano passado — em 2020, por exemplo, o aeroporto de Guarulhos recebeu a nota -0,68%.

Baixo desempenho

O aeroporto internacional vem sendo investigado por baixo desempenho em cinco processos espalhados ao longo dos últimos anos (2018, 2019, 2021 e 2022), que tratam de itens como preço dos estacionamentos e restaurantes, distância de caminhada no terminal e limpeza dos banheiros. A Anac informa que ainda não aplicou multa ao terminal aeroportuário da Grande SP porque analisa todas as falhas e não há conclusão sobre o assunto.

Continua depois da publicidade

A reportagem do InfoMoney entrou em contato com a GRU Airport, responsável pela administração do aeroporto de São Paulo, e aguarda um posicionamento sobre o resultado da avaliação da Anac. O texto será atualizado com a manifestação da empresa.

A agência explica que “para garantir a fidelidade das informações, todos os dados recolhidos passam por auditoria da Anac e de uma empresa independente contratada pelas concessionárias dos aeroportos”.

Confira a lista completa:

AeroportoFator  Q (do menor para o maior)
Guarulhos (SP)0,4748%
Campinas (SP)1,1536%
Natal (RN)*1,4667%
Recife (PE)1,5442%
Porto Alegre (RS)1,6000%
Brasília (DF)1,7599%
Florianópolis (SC)1,8000%
Fortaleza (CE)1,8000%
Salvador (BA)1,8000%
Galeão (RJ)1,9383%
Curitiba (PR)1,9783%
Belo Horizonte (MG)1,9954%
Fonte: Anac
*Por ter sido relicitado este ano, o aeroporto de Natal deixará de ter o acompanhamento do fator em 2024, por causa das regras do novo contrato.