Por que você não deve investir tudo no day trade

O day trade é apenas uma frente de investimento que te paga acima da média. Mas ela não pode ser a sua única alternativa de renda e nem de investimento
Por  Ariane Campolim
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Quando falamos em investimentos, muita gente já corre, porque muitos dizem que é arriscado e as pessoas podem perder dinheiro. E isso é verdade! Não existe investimento sem risco. Até mesmo as opções mais conservadoras, como a renda fixa, podem te dar prejuízo se você não tem conhecimento sobre o que está fazendo.

Porém, ter muita aversão ao risco é ruim. Pois não existe nada na vida sem riscos. Você se arrisca todos os dias na sua vida, e investir não será diferente. O que muda é o seu grau de aceitação. Por isso, existem diferentes investimentos e caminhos a serem tomados dentro de cada modalidade.

No caso do day trade, ele é o “investimento” mais arriscado. Mas também é aquele com maior potencial de retorno para cada centavo investido. Esse alto potencial de ganhos é o que encanta a grande maioria das pessoas.

Sim, o day trade traz um bom retorno financeiro e à primeira vista pode parecer o melhor negócio do mundo. Uma das perguntas que sempre recebo é: se o day trade é tão bom, por que você não aumenta o número de contratos para ganhar mais? Por que não faz cem mil reais por dia?

Vou contar para vocês, e a resposta é muito simples: quando aprendi que o day trade era uma operação de risco e que se ficasse apenas focado nele, certamente, eu já teria quebrado.

Assim como a maioria de vocês, eu comecei com pouco dinheiro. Com o retorno médio de R$ 200 por dia, valor acima do que eu ganhava trabalhando em um banco, eu já conseguia arcar com as minhas despesas. Contudo, como o day trade só ocupava a minha manhã, já me dava tempo livre e o melhor, nos dias em que não queria operar, eu podia escolher não trabalhar.

Tudo estava bem, até que um certo dia eu estava em uma operação e ela começou a ir contra mim. Em vez de stopar a operação, de acordo com o meu plano, tive o seguinte pensamento: “já consigo ganhar dinheiro nisso, estou com um bom valor na corretora, manterei esse trade”. Então, comecei a fazer o famoso preço médio, seguindo uma daquelas ilusões de iniciantes. Eu tinha certeza que o mercado subiria.

Eu fiquei horas nessa operação, colocando mais dinheiro. Sai do meu plano – e o resultado você já deve imaginar. Deu ruim! Perdi R$ 15 mil. Foram dois meses de trabalho anulados em um único dia.

Esse foi um dos momentos de maior aprendizado para mim. Não apenas pela perda financeira, mas também por entender o grande risco do day trade: você pode perder tudo em um único dia!

A verdade é que, por ser o investimento mais arriscado, ele é o que mais faz as pessoas quebrarem. Quanto maior o risco, maior o ganho, mas também a chance de falhar e acabar numa situação financeira pior do que a do início da sua vida de trader, na mesma proporção.

Esse dia serviu para abrir meus olhos. Percebi que perdi uma parte grande do capital que estava acumulando há meses. Com o racional que eu estava, eu perderia muito mais. Tudo porque eu não estava disposta a aceitar a perda daquela operação. Se o mercado caísse mais, minha perda teria sido ainda maior.

Passei a retirar lucros continuamente da conta da corretora e proteger o dinheiro ganho. Uma das minhas regras nas operações era respeitar os meus limites de perdas mensais. Ou seja, quando eu tenho perdas equivalentes aos meus ganhos do último mês, não opero mais o restante daquele mês. Aconteceu isso em alguns meses da minha vida – e sim, fiquei sem operar.

Vivenciar essa perda me ajudou a perceber que operar sempre será de extremo risco. Esse episódio me tornou mais consciente e trouxe uma lição. Para ter uma vida longa no mundo dos investimentos, eu não podia mais apenas ser uma day trader, eu teria que aprender outras formas de investimentos.

A minha ideia era garantir rentabilidade e proteger o meu capital, considerando que nenhum ativo está isento de perdas. Mas foi a partir desse momento que eu comecei a minha busca por conhecer outros investimentos com menor risco. Afinal, ainda hoje, atuando como day trader, eu estou exposta. Meu desafio foi encontrar opções para que os meus ganhos rendessem e ficassem protegidos.

O mercado financeiro tem muitas outras opções além do day trade. Temos uma infinidade de meios para ganhar dinheiro e mitigar riscos. Assim, passei de apenas uma operadora de day trader a uma investidora de médio e longo prazo.

Após diversificar a minha carteira, fiquei mais tranquila. E as minhas operações de day trade ficaram mais eficientes. Outro ponto positivo foi o ganho de equilíbrio emocional. Comecei a fazer mais dinheiro no day trade e arriscar mais.

O day trade é apenas uma frente de investimento que te paga acima da média. Mas ela não pode ser a sua única alternativa de renda e nem de investimento.

Ariane Campolim Ariane Campolim é produtora de conteúdo na Clear Corretora. Atua como investidora desde 2015, principalmente como trader. Antes de trabalhar no setor, ela foi analista de tecnologia do Itaú Unibanco. É formada em física médica pela UNESP e cursou pós-graduação em negócios e gestão de pessoas no Insper

Compartilhe

Mais de A vida dos traders

Homem segura o rosto com as mãos, cabisbaixo, diante do computador com gráficos de ações
A vida dos traders

Ansiedade no trading

Trader, desenvolva a capacidade de confrontar as emoções com a realidade da tela, questionando o perigo nas situações que estão te dando medo e ansiedade. Treinando isso, você irá ensinar seu cérebro a ser mais racional e menos reativo
dolar digital
A vida dos traders

Entenda o Dólar futuro

No dólar futuro, você poderá negociar com a compra e venda de contratos disponibilizados na Bolsa, onde você negociará na data de hoje, por exemplo, o preço do dólar no futuro