AO VIVO Como ficam os investimentos com a Selic a 6,25%? Especialistas avaliam decisão do Copom; assista

Como ficam os investimentos com a Selic a 6,25%? Especialistas avaliam decisão do Copom; assista

ETFs: perfeito para quem está começando e/ou tem pouco para investir

Os ETFs podem trazer alto grau de diversificação para sua carteira: quando você compra uma cota de qualquer fundo desses, é como se você estivesse comprando uma parcela de uma carteira enorme de ações que atendem ao propósito específico daquele índice

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
ETF
(Shutterstock)

Os ETFs são fundos de investimento que replicam a composição dos mais variados índices. Eles são negociados diretamente na Bolsa de Valores — assim como as ações — e podem ser seu primeiro investimento na renda variável.

Um dos pontos principais que precisamos destacar nos ETFs é o alto grau de diversificação que eles podem trazer para a sua carteira de investimentos. Isso porque, quando você compra uma cota de qualquer fundo desses, é como se você estivesse comprando uma pequena parcela de uma carteira enorme de ações que atendem ao propósito específico daquele índice.

ETF é a abreviação do termo em inglês “Exchange Traded Fund”. Como muitos dos produtos que já conhecemos, esse investimento foi desenvolvido no exterior e, lá fora, já é amplamente conhecido pelos investidores. Recentemente, ele tem ganhado bastante espaço no interesse do investidor brasileiro.

Falando de exterior, já imaginou que você pode investir no exterior ao comprar cotas aqui no Brasil de um ETF que replique o resultado das ações que espelham um dos principais índices americanos, o S&P? Esse ativo, por exemplo, é o IVVB11, e está cotado próximo dos R$ 254,00. Além disso, em uma cartada apenas você ainda se protege das oscilações aqui do Brasil.

Outro ponto é que o gestor de um ETF sempre vai ajustar sua composição para que ela fique mais parecida possível com o benchmark. Por exemplo, se o ETF tiver como referência o Ibovespa, o gestor do fundo irá utilizar os recursos dos cotistas para comprar as ações que fazem parte do índice na mesma proporção.

Os ETFs foram trazidos para o Brasil em 2002, apesar de terem se popularizado há poucos meses por aqui. Atualmente, existem 17 ETFs listados na B3, que replicam diferentes índices tanto nacionais quanto internacionais.

Alguns ETFs que valem ser mencionados são os de small caps (o SMAL11 — ações com pouca liquidez e de baixo valor de mercado que podem ser uma excelente opção de retornos maiores); os de empresas que prezam por trabalhar com a mínima emissão de carbono (ECOO11); ações do índice S&P, como comentado anteriormente (IVVB11); índices de ouro (GOLD11); ações da China (XINA11); ações da Europa (EURP11); e o da nossa Bolsa, que é o BOVA11.

BOVA11

Esse fundo tem como referência o Ibovespa, que é o principal índice de ações do Brasil. Ele é composto pelas ações das empresas que movimentam mais de 80% de todo o volume negociado na B3.

IVVB11

Esse fundo é baseado em um índice internacional, o S&P 500. Faz parte desse índice as ações das 500 maiores empresas dos Estados Unidos. Portanto, esse ETF atrela sua rentabilidade à performance do S&P 500 e ainda está ligado à oscilação do dólar.

PUBLICIDADE

Ao investir em um ETF saiba exatamente qual o índice que ele busca estar atrelado para que não haja surpresas negativas e que seus objetivos e expectativas estejam alinhados. Além disso, o valor mínimo para investir em ETFs depende do valor da cota e vai variar dependendo do índice.

Vantagens de se investir em ETFs

Investimento com pouco capital, facilidade para realizar a compra, visto que é negociado assim como as ações, alto grau de diversificação, já que replica um índice e, ao comprar cotas de um ETF, você investirá em vários papéis de uma só vez com baixo custo, pois as taxas de administração dos

ETFs são bem menores do que de outros fundos de investimento.
Já falamos que investindo no IVVB11 você está investindo indiretamente na Apple, Amazon, Facebook e Alphabet Inc (da qual o Google faz parte)?

E já pensou se tivesse um ETF de criptomoeda? Tem! Em 26 de abril, foi lançado o primeiro ETF de criptomoedas da B3, o HASH11. Sua oferta pública inicial (IPO) levantou cerca de R$ 600 milhões. Diante de tamanho sucesso, não demorou muito para que o ativo entrasse para a lista de investimentos mais procurados.

Com a crescente demanda por esse nicho do mercado, somada à segurança de negociar ETFs, o HASH11 passou a ocupar o 5º lugar na B3 em apenas dois meses após seu lançamento, ficando atrás apenas de opções mais populares como XINA11, IVVB11, SMALL11 e BOVA11.

E aí? O que você está esperando para investir nos ETFs?

Filipe Fradinho

É analista CNPI da Clear Corretora, formado em administração de empresas pela PUC-RIO. Acumula passagens por empresas como Ágora Corretora, Órama e Ativa Investimentos. Atuou como trader profissional, operando Day Trade e Swing Trade de Ações, mas se especializou em operações de Day Trade no mercado futuro de índice e dólar. Atualmente, faz parte do #TeamClear e é responsável pela sala educacional de Análise, a EducaClear, no canal da Clear no YouTube.