Ansiedade no trading

Trader, desenvolva a capacidade de confrontar as emoções com a realidade da tela, questionando o perigo nas situações que estão te dando medo e ansiedade. Treinando isso, você irá ensinar seu cérebro a ser mais racional e menos reativo
Por  Danuza Machado -
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

“…meus familiares sempre tiveram muita expectativa sobre meus resultados de modo geral…sempre confiaram muito em mim…sou seguidor(a) de regras e não entendo porque não consigo me controlar no trading…”

Trader, pensamentos como estes, ou parecidos, já lhe ocorreram?

Pensamentos como estes podem ser grandes geradores de ansiedade no trading. E, como traders, sabemos que a ansiedade é a maior causa de perda financeira. A ansiedade é nossa grande inimiga, nos fazendo perder oportunidades, hesitar, alongar perdas, entre outras atitudes.

Ela poderá nos tornar incapazes de realizar nossas funções e inibir nossa habilidade de realizar bons trades.

Para a psicologia evolutiva, na ancestralidade, a ansiedade tinha a função de nos proteger. Tínhamos medos reais, como por exemplo, morte por fome (não encontrar alimentos e ter a necessidade de estocar) ou ser atacados por predadores. A ansiedade era a base para agirmos com intenção de preservar nossa existência. *

Na contemporaneidade, a ansiedade no trading** é decorrente do medo de perder dinheiro, medo de perder o autocontrole, medo de ficar de fora, medo de perder oportunidades, além das incertezas inerentes ao mercado. No entanto, a percepção deste medo pode não ser real.

Por exemplo, se estamos trabalhando dentro dos limites de segurança financeiro e o medo surge, ele não é um medo fundamentado em um perigo iminente.

Já ouvi muitos relatos de alunos que possuem ótimas estratégias de negociação (tradingplan, SETUP) e conhecimentos técnicos invejáveis, mas não conseguem retirar dinheiro do mercado; de traders que hesitam na hora de entrar na negociação e depois “correm atrás do preço”; há aqueles que que congelam, não conseguem clicar; operadores que alongam as perdas e limitam os ganhos. Tudo por medo…

Para nos libertarmos do medo, a maneira mais prática é questioná-los examinando nossas crenças acerca de nossos trades, crenças irreais e irracionais, na maior parte das vezes.

As crenças irracionais que nos limitam no trading foram desenvolvidas durante toda nossa vida. Agimos na tela como agimos na vida.

Podemos dar o nome as atitudes que temos na tela, decorrente de nossas crenças, de projeção*** Tais projeções, na frente da tela, são frequentes e constantes, elas refletem nossa forma de enxergar, interpretar e resolver problemas.

Nossas crenças foram construídas ao longo de nossa existência, fazem parte de nossa história de vida. Grande parte delas nos são desconhecidas o que as fazem mais fortes ainda, influenciando de maneira oculta e poderosa nossos pensamentos, comportamentos e, consequentemente, nossa tomada de decisão.

Quando conseguimos identificar essas crenças podemos, então, iniciar um processo de controle da ansiedade. Quando conhecemos a razão de nossas atitudes (baseadas nas crenças) tornamos a ansiedade totalmente possível de ser administrada e, assim, lidamos com essa emoção de maneira funcional e racional (autocontrole – controle emocional).

Como?

Trader, desenvolva a capacidade de confrontar as emoções com a realidade da tela, questionando o perigo nas situações que estão te dando medo e ansiedade. Treinando isso, você irá ensinar seu cérebro a ser mais racional e menos reativo.

Por exemplo, se estou fazendo uma negociação e estou suando frio, com palpitações, mãos tremulas meu cérebro pode estar me avisando que há algum perigo iminente. Vamos verificar?

Estou operando com um número maior de lotes/contratos do que financeiramente consigo suportar? Meu risco está maior do que o que planejei? Estou utilizando uma estratégia que tenho pouco ou nenhum conhecimento sobre suas possibilidades? Estou trabalhando em horário diferente daquele que fico confortável?

Caso uma destas respostas seja positiva, ouça seu cérebro te alertando. Caso todas as respostas sejam negativas, o medo é irreal, confronte-o com a realidade. Por exemplo, este número de lotes/contratos está alinhado ao meu gerenciamento de risco e emocional. Testei e validei este SETUP sei de suas possibilidades…. etc.

Saiba, trader, que a única variável que você consegue controlar no trading é você mesmo.

* Vale ressaltar que, atualmente, a ansiedade pode ser diagnosticada como doença incapacitadora prevista no DSM-V como Transtorno de Ansiedade (… preocupação excessiva … ocorrendo na maioria dos dias por pelo menos seis meses, com diversos eventos ou atividades…).

** Na maioria das vezes, a ansiedade “provada” pelos traders nas negociações, não se configura em um transtorno de ansiedade. Entretanto, não significa que o trader não possa ser diagnosticado, por um profissional qualificado, com algum transtorno de ansiedade generalizada.

*** Agir, nas negociações, baseado em emoções provenientes das crenças, muitas vezes desconhecidas, evitando aceitar a realidade das circunstâncias que permeiam cada negociação (conceituação própria para facilitar o entendimento)

Danuza Machado Psicóloga há 25 anos e trader há quase 10 anos. Já trabalhou como Oficial Psicóloga nas Forças Armadas no Controle Emocional para Pilotos do Exército Brasileiro, também como facilitadora no processo de Desenvolvimento de Comportamentos Empreendedores para Empresários no SEBRAE-SP. Tais experiências e sua prática como trader a permitiram desenvolver o Método de Controle Emocional para o Trading

Compartilhe

Mais de A vida dos traders

dolar digital
A vida dos traders

Entenda o Dólar futuro

No dólar futuro, você poderá negociar com a compra e venda de contratos disponibilizados na Bolsa, onde você negociará na data de hoje, por exemplo, o preço do dólar no futuro