Os 4 truques infalíveis para economizar dinheiro

Como seres humanos, podemos ser bem irracionais com o nosso dinheiro e temos dificuldade em economizar, em controlar um orçamento. Porém, a Economia Comportamental já sabe que somos previsivelmente irracionais e podemos até prever como agiremos em certas situações.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Cigarro faz bem? Acho que eu, você e grande parte do planeta sabemos que não. Mas, mesmo assim, tanta gente ainda fuma, não é mesmo?

Todos nós também já sabemos que economizar é essencial e que qualquer um deveria fazer isso. Mas porque a imensa maioria das pessoas, em todas as faixas de renda, ainda não consegue poupar uma parte do que ganha e investir todos os meses?

Pois é, apenas saber o que você precisa fazer não é suficiente. Mais importante do que isso: é preciso saber exatamente como fazer. E essa a é proposta deste texto — te mostrar como fazer.

A diferença entre quem consegue e quem não consegue poupar não está no Quociente de Inteligência, nem mesmo de quão mais esforçado(a) na vida você é. Começar a poupar e a investir parte da sua renda todos os meses está muito mais ligado ao meio que você vive, sabia? Está mais relacionado à forma como as coisas se apresentam a você, e isso é algo que você pode influenciar para se ajudar.

Imagine um grupo de pessoas que recebe um salário mensal e outro grupo que recebe, o mesmo valor, mas dividido em semanas. Qual dos dois grupos você acha que conseguirá poupar mais? Se você respondeu o que recebe semanalmente, acertou.

Um estudo realizado nos EUA mostrou que as pessoas que recebiam a renda por semana conseguiram manejar muito melhor o seu dinheiro durante o mês.

Mas, como e por que isso acontece? O segredo está na sua mente. Seguem abaixo quatro truques infalíveis para conectar sua real intenção de poupar a desenvolver ações poupadoras de fato:

1. Ajude o seu “eu futuro”

A Economia Comportamental já provou que sempre temos as melhores intenções e tudo vai se revolver no futuro. O seu “eu” do futuro vai fazer regime, praticar esportes e poupar uma boa parte da sua renda.

Mas, na prática, isso não acontece, não é?

PUBLICIDADE

Combo: Cursos de Educação Financeira – Siga nossa trilha de cursos e aprenda a reorganizar suas finanças para transformar sua relação com dinheiro

Você pode tirar alguma vantagem disso ao se comprometer com o seu “eu” futuro. Tente estabelecer formas de se obrigar a isso, com antecedência, como configurando uma aplicação automática ou investindo assim que receber o seu salário – e não depois de pagar suas contas e seu lazer.

2. Use o “efeito de um novo começo” a seu favor

A psicologia explica que as pessoas possuem uma carga motivacional maior quando começam algo novo. Junto ao comprometimento do seu “eu futuro”, estabeleça novos começos durante o seu ano.

Como no estudo da divisão dos salários, coloque prazos pequenos e comemore pequenas conquistas.

3. O que faz mal é a frequência, não a intensidade

Em um outro estudo realizado nos EUA foi identificado que o dinheiro que as pessoas mais se arrependem de gastar é aquele usado para comer fora de casa. Por ser uma despesa frequente, que muitas pessoas têm quase todos os dias, ela é percebida como muito dolorosa. Não subestime o poder dos pequenos gastos frequentes.

4. Use a regra 6 por 1

Seguindo a lógica da frequência, use seus espaços de tempo a seu favor. Uma semana tem sete dias, por que não economizar o máximo em seis e usar um dia para gastar com algum mimo barato? Estabelecer esses tetos de uso para seu dinheiro e a frequência que vai usá-lo te dará a disciplina necessária para economizar e, ao mesmo tempo, a satisfação da conquista dos “pequenos pecados.”

Nós não somos calculadoras ambulantes e não andamos monitorando cada real que gastamos. Isso faria a vida muito chata e burocrática.

Porém, o nosso cérebro consegue instintivamente contar o número de vezes que fizemos algo.

PUBLICIDADE

Estabeleça essas regras de número de vezes. Vá ao restaurante duas vezes ao mês. Compre roupa apenas duas vezes ao ano.

Como seres humanos, podemos ser bem irracionais com o nosso dinheiro e temos dificuldade em economizar, em controlar um orçamento. Porém, a Economia Comportamental já sabe que somos previsivelmente irracionais e podemos até prever como agiremos em certas situações.

Portanto, se ajude, se coloque em situações mais favoráveis quando for usar o seu dinheiro. Aumente as oportunidades para poupar. Mude o seu contexto e passe a ajudar o seu “futuro eu”. É mais fácil do que você pensa!

Thiago Godoy

É head de educação financeira da XP Inc. e especialista em psicologia do dinheiro e bem-estar financeiro. É mestre pela FGV – Tese em Educação Financeira, especialização em Sustentabilidade (University of British Columbia), tem MBA em Marketing (FGV) e graduação em administração (UFJF). Foi diretor de mobilização de recursos e relações governamentais da Associação de Educação Financeira do Brasil, atuando especialmente com populações de baixa renda e escolas públicas. Também atuou com desenvolvimento institucional na Dialogue Direct e Children International (EUA), Fundação Vida Plena (Bolívia), Projuventude e Comitê para Democratização de Informática (Brasil). Instagram: @papaifinanceiro

Leia também

Thiago Godoy Uma carta de Dia das Mães
Thiago Godoy Você não é aquilo que você possui
Thiago Godoy É muito difícil mudar?
Thiago Godoy Cuide de si mesmo, cuide do seu dinheiro
Thiago Godoy Canibais com garfo e faca no Brasil