O encontro das salas de análises e o Tape Reading

O grande encontro entre as salas de análises e umas das técnicas mais antigas no mercado de bolsa de valores, o Tape Reading.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

  Saí do pregão viva voz em julho de 2009 (em 2009 todos os ativos da bolsa de valores passaram a ser negociados eletronicamente) não se falava muito em salas de análises, salas operacionais, de trading, etc., existiam sim alguns fóruns aonde as pessoas trocavam informações sobre o mercado e sobre as suas expectativas. As salas de análises são bastante comuns nos E.U.A e na Europa, principalmente no mercado de Forex, são relativamente recentes aqui no Brasil. Essas salas funcionam virtualmente através de plataformas que suportam até uma certa quantidade de pessoas, participam basicamente: analistas, traders e investidores, quando descobri esse mundo percebi que as pessoas que administravam essas salas, os professores eram em sua maioria analistas técnicos (extraem as suas operações via análise gráfica), eu como trader de fluxo (Tape Reading), sempre imaginei que se um dia alguém assumisse a leitura de Tape Reading em algumas dessas salas abriria uma nova visão para os traders que não conheciam essa técnica, quando começamos este trabalho na XP(Arena do Investidor) foi um grande desafio, pois a falta de material de qualidade para estudos sobre essa técnica era um grande empecilho para a evolução das pessoas que estavam atrás de aprender. Diferentemente da análise técnica que tem inúmeras obras literárias, a leitura de  fluxo é muito mais perceptível na prática e temos escassez de material sobre o tema, então estruturamos um projeto aonde ensinaríamos as pessoas “na prática”, os traders/investidores poderiam nos acompanhar durante o pregão “full time” e mostraríamos para eles através das nossas operações como aplicar a nossa técnica tão pouco difundida. Após iniciarmos o projeto, como tudo que é novo causou curiosidade e ceticismo por parte de muitos, mas conforme o tempo foi passando as salas foram ficando cada vez mais cheias (começamos com 300 alunos hoje já somos mais de 1.600 parceiros) e a evolução operacional está nitidamente acontecendo.             Operadores de análise gráfica estão misturando as suas técnicas com o Tape Reading, e até mesmo traders que nunca negociaram estão iniciando no mercado via FLUXO.    Não existe formula mágica, a melhor técnica é aquela que mais se adapta ao perfil do trader, mas com certeza o FLUXO veio para ficar na vida dos analistas/traders do Brasil. E nós que viemos do “Face Reading”, da gritaria no chão da bolsa de valores estamos muito felizes com os resultados colhidos.   

Alison Correia