AO VIVO RADAR: Bolsonaro quer mexer em diretorias da PETR4, diz O Globo; GOLL4: Kakinoff deixa comando após 10 anos

RADAR: Bolsonaro quer mexer em diretorias da PETR4, diz O Globo; GOLL4: Kakinoff deixa comando após 10 anos

Uma Santa Viagem que vale a pena (||)

Já parou para pensar que os primeiros viajantes foram movidos pela fé? E que a fé, além de mover montanhas, move também montanhas de dinheiro? Fora do Brasil viagens religiosas,peregrinações para lugares santos e andarilhos em busca do "seu" próprio Deus, sempre foram comuns. Agora, este tipo de viagem começa a se popularizar também no Brasil. O setor turístico tem fé que é um movimento crescente! Amén!

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Desde sempre os primeiros turistas foram os peregrinos religiosos. Uma mola propulsora poderosíssima que incentivou – e incentiva – as andanças humanas pelo planeta. Especialmente pelo chamado “velho mundo”.
Os primeiros registros de que se tem notícia nesta modalidade turística foram na Grécia antiga. Cidades como Olímpia(berço das Olimpíadas) , Éfeso e até mesmo Delfi(com seu oráculo) são as precursoras.Conheço todas! Índia e China já tinham turismo religioso há milênios. Depois vieram Jerusalém e Roma para os cristãos isso sem falar de Mecca para os muçulmanos.

O primeiro guia turístico escrito

A fé, seja lá em qual Deus for, sempre foi uma razão mais do que forte para atrair turistas vindos de longe. Como consequência, surgiram hospedagens, estradas, tabernas para abrigar e alimentar tanta gente. Vide o caminho de Santiago de Compostela!!! Até hoje movimenta milhares de peregrinos(solitários ou não). Para muitos, o caminho de Santiago, apontado em um dos livros de Calixtino e redigido em 1140, foi o primeiro guia turístico escrito no mundo.

Lourdes, nos alpes franceses!

Agora, um novo “caminho” religioso, muito conhecido pelos europeus, mas pouco frequentado pelos Brasileiros, começa a ganhar destaque. Mais de seis milhões de peregrinos(ou romeiros, como gostam os brasileiros) visitam a cidade francesa de Lourdes anualmente.  Por conta disso, com um olho no sagrado e outro no profano, uma delegação francesa da região de Midi-Pyrénées
( Pirineus médios franceses) esteve no Brasil promovendo o “novo” destino religioso para fervorosos católicos brasileiros. 

O monsenhor e o money

O volume de gente – e dinheiro – envolvidos é digno de meditação. Tanto que, juntamente com os empresários e a prefeita da cidade de Lourdes, veio um religioso católico. Justifica-se. Monsenhor Xavier d`Arodes de Peyriade é o capelão do Santuário de Lourdes e, muito feliz, veio trazer a benção para os futuros romeiros “made in Brazil.” Para quem não é católico ou nunca ouviu falar de Lourdes, explico:

Conta a lenda…

Que em 1858 uma menina de apenas 14 anos afirmou que viu a Virgem Maria em uma gruta da região. As visões, segundo ela, continuaram até 1862. Rapidamente espalhou-se que quem tomava água das fontes desta gruta se curava com a água milagrosa. A partir de então a cidade de Lourdes se tornou centro de uma das maiores peregrinações do mundo ocidental. Tanto é que, proporcionalmente, a cidade  é a que tem mais hotéis em toda a Franca. 

Vá mesmo sem fé!

Mas mesmo para quem não tem na fé seu principal motivo de viajar, Lourdes, apesar do caráter comercial, tem o que oferecer. Até porque há muitas outras belezas naturais para se ver nesta região dos Pirineus médios. É um dos poucos locais na Franca onde ainda não estive. 

Tenho fé que irei!

Pretendo visitar em breve. Vou porque , além de cristão, sou um viajante inveterado. Minha religião é a estrada. Minha bíblia, as novos destinos. Minha fé, a paixão em viajar. No jantar promovido na residência oficial do Consul Geral da França em São Paulo, houve uma bem organizada apresentação do destino Lourdes para agentes de turismo e alguns poucos jornalistas. Eu estava lá. Gostei! Nunca pensei nesta região da Franca, embora já tenha visitado o país muitas  e muitas vezes. Afinal, Paris é Paris, nèst pas? 

Muito além da fé!

Além de Lourdes, Toulouse com seus restaurantes estrelados, Cahors, com sua beleza selvagem e agreste, Figeac com seus pequenos e encantadores vilarejos medievais e tantas outras cidades, são algumas das dezenas de opções desta região muito pouco explorada pelos turistas brasileiros. Amigos que já foram recomendam. Então, católico , protestante, muçulmano ou indu, não se importe apenas em ir para conhecer a gruta dos milagres… Até porque, juram, há muito mais a fazer por lá… Vou me penitenciar visitando e já já conto prá vocês. Amén!

Pequeno vilarejo medieval dos Pirineus médios – França | Créditos : Divulgação

Cidade de Lourdes – França | Créditos : Divulgação

Capitólio da cidade de Toulouse – França | Créditos : Divulgação

Paulo Panayotis