Trabalhar no exterior? Taí, digo, TI!

Você fala francês? Gosta de viajar? Adora juntar viagem com trabalho e pretende ganhar muita grana com a internet, com tecnologia? Então vai gostar deste post. Se tiver "espírito livre" boa vontade e quiser trabalhar duro porém com muita qualidade de vida, este texto pode mudar sua história.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Pela janela do carro, uma cena de filme! As rochosas, ou, as montanhas rochosas canadenses, flutuavam. Um cenário mágico. Gigantescas formações rochosas que levaram milhões de anos para se formar. E agora, em apenas alguns minutos, eu estava lá. Era verão. Era tempo de conhecer um dos melhores Países do mundo.

Half british, half french!

O Canadá, meio francês, meio inglês, é um país de sonhos. Tanto estéticos, quanto práticos. Sonhos possíveis. Sonhos reais. Sonhos que, de fato, se traduzem por em uma frase: qualidade de vida. Estive no Canadá gravando uma série de programas para uma grande rede de TV brasileira.
Faz uns 20 anos. Nunca voltei. Erro que, seguramente, tratarei de corrigir em breve.

PUBLICIDADE

Tudo funciona, tudo bacana!

Já naquela época era um senhor País. Era “o” País. Tudo limpo, organizado, funcional. Não havia ainda celular. A ciber-tecnologia engatinhava. A internet ainda era algo insólito, distante, irreal. Mesmo assim, fiquei impressionado com a tecnologia, a cultura, as pessoas.
Dois séculos depois, o Canadá, ainda um enorme território maior que o Brasil (pode? pode!)se tornou chave no desenvolvimento humano. Discreto, mantem e eleva constantemente a qualidade de vida de quem por lá vive. Na ponta da tecnologia de ponta, a mentalidade franco-britânico-canadense continua ditando o futuro do seu povo. E ainda por cima(ou por causa disto), grande parte dos políticos é seria.

O povo cobra, exige, alcança.

As autoridades nunca tiveram receio ou vergonha de procurar fora do país tudo o que precisavam. Foi assim quando os primeiros colonizadores chegaram. Franceses levaram seu “savoir-faire” (técnicas) na culinária e alegria de viver. Ingleses sua lógica prárica em tornar a nova “colônia” seu lar. Juntos construíram um grande(grande mesmo) País. Nos anos seguintes importaram médicos, engenheiros, advogados, estadistas. E nunca pararam de importar mão de obra altamente qualificada. Hoje, fortes na “era digital”, importam gente especializada em informação. Tecnologia da Informação! TI, para os íntimos.

O quê? Você estuda TI?

Adora viajar? E ainda não conhece o Canadá???O trabalho é temporário. Mas quem sabe não vira definitivo? Altos(altos mesmo)salários, qualidade de vida mais alta ainda e a possibilidade de construir uma carreira. Gostou? Então saiba que o recrutamento já começou e vai até o dia 9 de agosto.

PUBLICIDADE

Detalhe: precisa falar francês.

O “job” é na região colonizada pelos franceses. Mais precisamente na cidade de Quebec. Então, curtiu? Sonhou? O que está esperando? Basta acessar o site do Governo do Quebec ou entrar em www.oquevipelomundo.com.br ( em notícias). Todas as informações estão lá! Trabalho e viagem juntos!

Como eles mesmo dizem, “É Quebec na cabeça”.

Vai por mim! Tente ao menos. Não custa nada e pode mudar sua vida! Eu mesmo, quando estive pelo Canadá gravando para a TV, fiz muitas entrevistas e todos eram unanimes em afirmar: o País é show! Lembro, em particular, de uma entrevista em Vancouver. Perguntei a uma mãe que lia uma revista ao sol em uma grande praça: – Por que você gosta do Canadá? Ela olhou para mim calmamente, pensou 3 segundos e apontou para a filha de 5 anos de idade correndo livremente entre frondosas arvores. “Porque aqui eu posso ler sem ser perturbada. Porque aqui não há violência. Porque a minha filha ali pode correr em paz. Porque aqui ela tem um futuro bom e garantido. E então, convenceu ? “Good luck”, ou seria melhor dizer “bonne chance?”


Bandeira Brasil/Canadá | Crédito: Paulo Panayotis e Divulgação


Cidade de Quebec, uma pintura | Crédito: Paulo Panayotis e Divulgação


Montanhas rochosas canadenses, um sonho | Crédito: Paulo Panayotis e Divulgação

Paulo Panayotis