RADAR INFOMONEY AO VIVO Sachsida pode ampliar prazo para reajuste da PETR4 em 100 dias? E mais: Senado aprova bagagens 'gratuitas'; assista

Sachsida pode ampliar prazo para reajuste da PETR4 em 100 dias? E mais: Senado aprova bagagens 'gratuitas'; assista

Nova York. Quem já foi quer voltar.

Conheci os Estados Unidos tarde.Era contra os malditos imperialistas yankees... Que bobagem. A terra do Tio Sam tem muitos atrativos turisticos e grande profissionalismo no setor. Por isso, quem já foi, volta. Quem ainda não foi sonha com a primeira vez.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Conheci os Estados Unidos tarde. Isto é não fui à Disney na infância. Como todos de minha geração, achava que o país dos ‘imperialistas americanos’ seria o último lugar na terra onde pisaria. Bobagem. Mais… perda de tempo. A primeira cidade que conheci foi New York, ou a grande maça, como é romanticamente chamada. Fui, vi e gostei. Gostei muito. Quero voltar.

Impossível comparar

 “Nova York é uma São Paulo melhorada”… dizem meus amigos que conheciam a capital econômica dos Estados Unidos. Mentira. NY é outra cidade, outra realidade, outro mundo.
Houve um período, que os ‘nova yorquinos’ estavam a mercê de bandidos, gangues, crime organizado e policiais corruptos. Houve uma gritaria geral. Em poucos anos, os eleitores colocaram nos principais cargos da cidade, gente comprometida, políticos sérios, técnicos experimentados e pensadores reconhecidos.

Resultado?

 Em menos de uma década a cidade voltou a simbolizar o poderio americano. Tanto que os terroristas derrubaram um dos seus principais símbolos… as torres gêmeas. Não adiantou. Os imperialistas se reergueram em pouco tempo. Hoje tem uma cidade cara, tanto quanto São Paulo, mas que funciona. E bem. A segurança, excetuando-se alguns pontos crônicos, é uma das melhores do mundo. Os serviços, idem. A rede hoteleira não para de crescer e se modernizar. Há hospedagens para todos os bolsos. Há divertimento para todas as idades, sexos e tendências sejam elas religiosas, intelectuais ou populares.

A primeira vez a gente nunca esquece

 Lembro que quando pisei pela primeira vez na famosa Times Square (ou a praça dos tempos) fiquei olhando para cima, tentando entender um pouco como aquele caos funcionava. E funcionava. E muito. É um dos metros quadrados mais caros do planeta seja para publicidade, seja para moradia, seja para comércio. Inesquecível minha ida até a Central Station, a estação central de trens que liga os Estados Unidos de costa a costa. Não somente pela organização dos transportes ferroviários que, sim funcionam e muito bem, mas principalmente pelas ostras frescas que comi por lá. Inesquecíveis!

Times Square a preço de pousada

 Fiquei hospedado em um hotel a poucas quadras da Times Square e, em uma promoção, paguei menos que qualquer hotel muito inferior se estivesse no Brasil. E mais. Ganhei um cupom com 20% desconto para quando voltasse. O trânsito? Sim, é um caos, como em todas as grandes capitais mundiais. Desisti de alugar um carro. O metrô e o transporte coletivo funcionavam e bem.

Recorde merecido

 Talvez seja por isso que Nova York recebeu mais de 56 milhões de turistas estrangeiros em 2014 e gerou quase 180 bilhões de reais somente com turismo. Foi um recorde! Com orgulho, autoridades da cidade anunciaram que, por causa deste recorde, que garantiu empregos, muitos empregos em tempo de crise. Dos 56,4 milhões de visitantes, mais de 44 milhões eram americanos e outros 12,2 milhões eram estrangeiros. Mais do que um recorde. Uma vitória planejada e executada passo a passo.

Um mundo a oferecer para o turista

 “Nova York oferece aos visitantes centenas de bairros e comunidades únicas para se explorar, e no ano passado um recorde de 56,4 milhões de visitantes escolheram viver essa experiência que toda a cidade de Nova York tem a oferecer. A nossa excelente qualidade de vida, baixo níveis de criminalidade e um dinamismo constante continuaram atraindo mais turistas para batermos este recorde em 2014”, disse o prefeito da cidade, Bill de Blasio. Sim, concordo com cada palavra do prefeito. Comprovei cada palavra do prefeito. Aproveitei cada atitude do prefeito como turista. Por isso, repito… quem já foi a Nova York, volta.

Pobre rica Sao Paulo

 Como é possível compara nossa querida Sao Paulo com Nova York? Como? Me digam. Se por aqui, os níveis de violência não param de subir e os de qualidade de vida de cair? Milagre americano? Falta de sorte paulistana? Nem um nem outro. Por lá, há planejamento, controle, seriedade, preocupação  e comprometimento dos ‘New Yorkers’ e, principalmente, daqueles que são eleitos por eles para garantir o futuro da cidade. Por aqui? Com a palavra nossos queridos governantes.


Paulo Panayotis pelas ruas de NY | Crédito: Paulo Panayotis

 

Pelas ruas de NY | Crédito: Paulo Panayotis

Paulo Panayotis