Qual a sua tradição?

Ao olhar para a grandeza do mar e das montanhas, e refletir sobre há quanto tempo existem, observamos quão curta é nossa própria existência. Somos a piada do universo. Vivemos por um período tão curto que não deve haver um nome para designá-lo. Ainda assim, somos capazes de fazer coisas incríveis, mesmo diante de nossa curta, mas esperançosa, vida.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Ao olhar para a grandeza do mar e das montanhas, e refletir sobre há quanto tempo existem, observamos quão curta é nossa própria existência. Somos a piada do universo. Vivemos por um período tão curto que não deve haver um nome para designá-lo. Ainda assim, somos capazes de fazer coisas incríveis, mesmo diante de nossa curta, mas esperançosa, vida.

Assim como em alto-mar, não sabemos como será a próxima onda, a vida possui tanto de planos e previsões quanto do imponderável: o próximo ano será repleto de ondas gigantes que exigirão toda nossa habilidade de navegação?

Seja como for, os altos e baixos da vida geram preocupações, ansiedade e angústia.

Isso ocorre, principalmente, ao focarmos somente no que é transitório e efêmero, nos esquecendo do que é permanente. A mesma natureza que não nos faz duradouros como uma rocha nos dá a palavra que pode ser transmitida adiante. Por essa razão, aquilo que nos foi passado por gerações anteriores traz luz para cada período de nossa existência.

Nós precisamos daquilo que é permanente, e a tradição nos ajuda a encontrá-lo. Faça sua busca e encontre o que é transmitido de geração a geração e que faz sentido para você. Em último caso, crie e inicie sua tradição. Algo que dê aquilo que você precisa agora, seja paz de espírito, coragem ou, simplesmente, aceitação.

Ainda me lembro dos anos difíceis que minha família passou ao fim da década de 1970. Minha mãe, sozinha e com sérios problemas de saúde, lutando para se recompor física, emocional e financeiramente para criar seus três filhos. Eram momentos muito duros, mas, ao chegar o Natal, recordo-me da árvore que estava sempre lá. Às vezes, com presentes muito simples que nossos tios generosamente compravam para nós, mas estava lá!

Com o passar da vida, descobri que há anos ruins e anos excelentes. Não sei como 2014 foi para você e muito menos como 2015 será. Por isso, você precisa da árvore, digo, da tradição. Nos anos ruins, ela lhe dará força para perseverar. Nos anos bons, ela o lembrará que é momento de agradecer.sab

Assim, com humildade, passará por todos os ciclos da vida.

Que este Natal seja um momento no qual a tradição traga para você a sabedoria das gerações que nos precederam. E que você possa experimentar o enorme enlevo que é a existência humana!

Vamos em frente!

Silvio Celestino

É coach de gerentes, diretores e CEOs desde 2002. Também atende a executivos que desejam assumir esses cargos. Possui certificação e experiência internacional em coaching. Foi executivo sênior de empresas nacionais e multinacionais na área de Tecnologia da Informação. Empreendedor desde 1994.