Como manter a esperança na crise

A aproximação do inverno deste ano coincide com o agravamento da crise econômica brasileira. Teremos um inverno muito frio. Para as pessoas que perderem seus empregos ou seus negócios e virem as dívidas se acumulando, será um momento muito difícil.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

A aproximação do inverno deste ano coincide com o agravamento da crise econômica brasileira. Teremos um inverno muito frio. Para as pessoas que perderem seus empregos ou seus negócios e virem as dívidas se acumulando, será um momento muito difícil.

Por vezes, a dureza do inverno econômico nos faz crer que a crise será interminável. A causa disso é o indivíduo confundir quem ele é com seu sucesso e esquecer-se do essencial.

Por esse motivo, a solução passa, necessariamente, pelo autoconhecimento e pela reflexão sobre seu momento atual, e também em como sair dele sem um esgotamento físico, mental ou emocional.

Você deve saber que independentemente do resultado de suas ações ser o que você deseja ou não, isso não altera a sua essência humana. Como ocorre com todos neste planeta. É ótimo vender muito, alcançar metas e ser promovido. Entretanto, isso não transforma você em um autômato. E isso também não ocorre nos momentos em que as vendas não acontecem, as metas ficam distantes e uma demissão parece provável. Você é um ser humano, e não uma máquina de alcançar metas, que se torna descartável quando não o faz.

Em um momento difícil, lembre-se de focar sua saúde: manter o check-up em dia, fazer exercícios, ter um sono de qualidade e na quantidade necessária. Todos esses fatores são fundamentais para que você esteja em condições de enfrentar as cobranças, as angústias e a ansiedade desse período. Quando você não sabe por quanto tempo enfrentará uma adversidade, o foco deve ser na energia. Perdê-la fará você sucumbir antes do tempo.

É verdade que somos profissionais, executivos, empreendedores e investidores. Mas, na realidade, somos pais, cônjuges e filhos. E sempre seremos, seja no sucesso ou no fracasso. Não tenhamos ilusões: dinheiro é importante. Não há nenhum problema que fique bom pelo fato de você ter menos dinheiro. Também nunca ouvi ninguém dizer: “Se eu tivesse menos dinheiro, minha vida seria melhor.” Entretanto, na ausência dele, não se desespere: você tem sua família e a si mesmo. E é daí que você deve tirar sua energia para se recuperar.

Por último, você tem de lidar com a transcendência. Não é apenas a morte física, sua ou de alguém que você ama, que o afeta, mas a morte de um período favorável, de uma boa vida, de algo que não gostaria que tivesse terminado. Você precisa se reconstruir. Rezar, meditar, contemplar, fazer rituais, enfim qualquer coisa que possa fazê-lo reconhecer o que passou e olhar para frente com energia. Acima de tudo, ter uma crença inabalável de que será capaz de construir algo novo.

Você pode ter de passar por momentos muito difíceis, mas isso não significa que deva perder a esperança. Pelo contrário: nunca, nunca, nunca desista!

Vamos em frente!

Silvio Celestino

É coach de gerentes, diretores e CEOs desde 2002. Também atende a executivos que desejam assumir esses cargos. Possui certificação e experiência internacional em coaching. Foi executivo sênior de empresas nacionais e multinacionais na área de Tecnologia da Informação. Empreendedor desde 1994.