Stock Funds: um novo fundo para curar a saudade do melhor ‘long biased’ do Brasil

Nasce o XP Long Term, o fundo para quem gostaria de investir no XP Long Biased, mas não pode

Inauguramos hoje o Stock Funds, o espaço aqui no blog do Stock Pickers em que falaremos sobre fundos de investimentos. Eu (Thiago Salomão) e o Lucas Collazo (analista da Rico) faremos esse trabalho a quatro mãos, trazendo estudos, ideias de investimentos e comentando sobre novos fundos que surgirem no mercado.

O texto de estreia conta sobre o XP Long Term, fundo que abriu hoje (1º de novembro) para captação nas plataformas da Rico Investimentos e da XP Inc. Batemos um papo com o Rodrigo Furtado, gestor do fundo, e a resenha você confere abaixo:

XP Long Term e a saudade de jogar bola na rua

Por Lucas Collazo

Minha maior alegria de infância quando visitava minha avó Adair lá no Sacomã era jogar bola na rua. Hoje em dia é raro ver a criançada fazendo isso, mas ainda assim lembro com carinho e saudade daquela época sempre que passo por aquela região.

Esse sentimento é o mesmo que eu sinto pelo XP Long Biased, meu fundo “long biased” predileto do mercado mas que há tempos está fechado para novas aplicações (não à toa: o XP LB está com retorno de mais de 450% desde seu nascimento, em Outubro de 2013; o Ibovespa subiu 100% no mesmo período).

Porém, tivemos nesta semana uma notícia que reviveu essa mesma felicidade que sentia ao jogar bola na rua: o nascimento do XP Long Term, novo fundo da XP Asset e que tem tudo para preencher o vazio que o XP Long Biased deixou no mercado desde que ele fechou para novas aplicações. O fundo começou a rodar dia 27 de junho, e já está disponível para aplicações na plataforma da Rico.

Rodrigo Furtado será o principal gestor deste novo fundo. Com 10 anos dentro da XP Asset, Furtado trabalhou com Marcos Peixoto e João Braga na construção e evolução das estratégias de renda variável da gestora. O XP Long Term surge com características que foram importantes para o sucesso dos fundos da XP mas ao mesmo tempo autonomia para gerir sua própria carteira.

Ele será um fundo de classificação “long biased”. Furtado explicou para nós que gosta dessa flexibilidade que o permite ter posições bem reduzidas em ações caso não veja oportunidades (um “long only” tradicional precisa ter no mínimo 67% do dinheiro em ações) e também usar derivativos com foco em proteger a carteira quando possível.

O que o XP Long Term tem que o XP Long Biased não tem?

Na essência, os fundos serão muito parecidos, já que Furtado construiu sua carreira de gestor ao lado de Braga, Peixoto e companhia. Além disso, a estrutura da XP Asset sempre foi muito horizontal e com decisões colegiadas, o que torna a função de ”líder” que Furtado ocupará ser muito menos desafiadora.

A diferença de perfil, Furtado explica, estará no jeito de tomar decisão, com mais foco no “value investing”, procurando valor nas empresas, e menos foco no “trading” e no cenário econômico.

Furtado já contratou novos sócios para compor o time e até o final de dezembro a equipe deverá estar com 5 ou 6 membros, podendo chegar a 10 profissionais no final de 2020.

Classificado como multimercado, o fundo cobrará 2% ao ano de taxa de administração e taxa de performance 20% do que exceder o CDI do período (o famoso “dois com vinte”). O prazo de resgate é de 30 dias úteis e a aplicação inicial mínima é de R$ 10 mil.

Acreditamos que o Long Term vai matar a saudade do Long Biased, ou melhor, de jogar bola.

Invista nos melhores fundos com a ajuda da melhor assessoria: abra uma conta gratuita na Rico!

Thiago Salomão

Analista de ações da Rico Investimentos, idealizador e apresentador do Stock Pickers