Os livros, os “trades da vida” e os maiores erros de 11 gestores do Stock in Rio

arrow_forwardMais sobre
Praia do Leblon

Nos dias 2 e 3 de outubro, eu o Thiago Salomão fizemos uma verdadeira maratona de entrevistas no Rio de Janeiro, gravando 6 conversas com 11 gestores diferentes nesses dois dias (o Salomão ainda me convenceu a ir no show do Red Hot Chilli Peppers no Rock in Rio na noite do 1º dia…). O resultado foi o Stock in Rio, que foram os 6 episódios do Stock Pickers que foram ao ar entre os dias 17 e 24 de outubro.

O pessoal do Stock Pickers me zoa de “sr. Impressionado”, pois quase tudo que vivencio em tantas conversas com CEOs e/ou gestores de recursos tão inteligentes me impressiona positivamente. Mas não tem palavra melhor para definir essas nossas 7 horas de gravações (mais umas 7 horas extras de conversas não-publicadas – ou impublicáveis) do que impressionante. Na verdade, como não ficar impressionado? Após essa overdose de conhecimento que absorvi nessa breve visita ao Leblon, seria impossível não ficar impressionado.

Alguns amantes do Stock Pickers podem ter adorado a publicação de 6 episódios em 6 dias úteis corridos. Mas aos que não conseguiram manter esse ritmo frenético, preparei aqui um breve resumo do que foi dito em cada um dos 6 episódios, além de, claro, o ‘play’ com a transmissão de todos eles. Aproveitem e aguardem pelo Stock In Rio – 2ª edição em 2020 (dessa vez, sem Rock in Rio pro Salomão me arrastar)!

Episódio 1: As pedaladas de dois value investors cariocas, com Breno Guerbatin (Studio) e Flavio Kac (Polo)

Neste primeiro episódio, trouxemos duas visões bem diferentes: enquanto Flavio faz suas análises com foco mais no curto prazo e no trade relativo, Breno chama atenção para o poder do compounding e da importância em manter o investidor no fundo.

O que mais me marcou nesse episódio foi o conceito abordado pelo Breno sobre o Time Weighted Return vs Money Weighted Return. O termo em inglês assusta e não há uma tradução livre para o português, mas a melhor forma de entender este conceito é: existem fundos que valorizaram na cota, mas que, mesmo assim, os investidores perderam dinheiro. E sim, há dados históricos que provam isso.

Ações comentadas: MRV (MRVE3), Tenda (TEND3), Helbor (HBOR3), Equatorial (EQTL3), BR Distribuidora (BRDT3), Trisul (TRIS3), Santos Brasil (STBP3), Mills (MILS3), Gol (GOLL4), Smiles (SMLS3) PagSeguro

Flavio Kac

Melhor trade da vida: comprado em Copa e vendido em Latam

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Comprado em Gol (GOLL4) e Short em Smiles

Um livro: Liar’s poker: Rising through the Wreckage on Wall Street, de Michael Lewis

Uma frase: sem frase

Breno Guerbatin

Melhor trade da vida: Equatorial (EQTL3) e PagSeguro

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Tecnisa e Even

Um livro: Margin of Safety: Risk-Averse Value Investing Strategies for the Thoughtful Investor, de Seth A. Klarman

Uma frase: Não é suficiente sobreviver na média, é preciso sobreviver aos dias ruins – Howard Marks

Episódio 2: Comprar ou vender Inter e IRB? E ir pro Twitter ou “ficar na caverna”, com Bruno Garcia (Truxt) e Pedro Menezes (Occam)

De longe foi o episódio que mais falamos sobre empresas e o mais legal foi escutar as diferentes visões que eles possuíam em cada uma das análises até pelo fato de ambos terem posições shorts em seus fundos. No debate sobre IRB (IRBR3), Pedro estava comprado e Bruno preferia ficar de fora. Em Banco Inter (BIDI11), ambos gostavam do case, mas a lição de Bruno sobre ser humilde na análise do case foi muito interessante e vai de encontro a sua frase preferida: “não é o mais forte ou o mais inteligente que sobrevive e sim aquele que tem a maior capacidade de se adaptar”.

Outra frase legal que esse episódio trouxe foi que estar certo no momento errado significa estar errado e isso vale principalmente quando se opera vendido (short), já que não adianta você ter uma tese clara para ficar vendido em uma ação se, antes dela cair, ela explodir de valorização.

Ações comentadas: IRB (IRBR3), Banco Inter (BIDI11), B3 (B3SA3), Mercado Livre, Stone, BTG (BPAC11), Equatorial (EQTL3), Petrobras (PETR4)

Bruno Garcia

Melhor trade da vida: Hering (HGTX3)

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Klabin Segall

Um livro: A Random Walk Down Wall Street: The Time-Tested Strategy for Successful Investing, de Burton G. Malkiel

Uma frase: Não é o mais forte, nem o mais inteligente que sobrevive, mas sim aquele que se adapta melhor

Pedro Menezes

Melhor trade da vida: IRB (IRBR3)

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Não estar com a liquidez que gostaria na virada do mercado no fim de 2016

Um livro: Principles, de Ray Dalio

Uma frase: É muito melhor comprar uma companhia maravilhosa à um preço justo, do que uma companhia justa à um preço maravilhoso

Episódio 3: A nova e a velha guarda do Value Investing carioca, com Pedro Chermont (Leblon) e Felipe Campos (Navi)

O episódio trouxe o que há de melhor na velha e na jovem guarda do “value investing”. Enquanto Pedro Chermont foi apelidado de “dinossauro disruptivo” e cita que no início dos anos 90 ler Warren Buffett e fazer fluxo de caixa descontado já era considerado um diferencial, Felipe Campos disse que sonha em transformar a Navi em um grande centro de pesquisas e da necessidade da conexão e da facilidade de acessar dados nos dias de hoje – ele inclusive deu um exemplo prático disso nas análises que faz dos campos de produção da Petrobras.

Além do que, em um mundo cada vez mais conectado e com informações que chegam a todo instante, saber alocar tempo é um desafio para ambos. Engraçado ver que mesmo com tantas diferenças, o otimismo deles com Petrobras se completa.

Ações comentadas: Petrobras (PETR4), Vale (VALE3), BRF (BRFS3), Natura (NATU3) e B3 (B3SA3), Springs Global (SGPS3), Tegma (TGMA3), Mills (MILS3), Petrorio (PRIO3), Lojas Americanas (LAME4), B2W (BTOW3), Hapvida (HAPV3) e Notredame Intermédica (GNDI3), Cosan (CSAN3), Braskem (BRKM5)

Pedro Chermont

Melhor trade da vida: Bônus do Banco do Brasil

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Saraiva

Um livro: Quatro livros para ler antes dos 40 anos: Getting to Yes: Negotiating Agreement Without Giving in, de Roger Fisher / Against the Gods: The Remarkable Story of Risk, de Peter L. Bernstein / When Genius Failed: The Rise and Fall of Long-Term Capital Management, de Roger Lowenstein / Fooled by Randomness, de Nassim Nicholas Taleb; Para ler depois dos 40 anos: A Arte da Felicidade, de Dalai Lama

Uma frase: Não sabia que era impossível, foi lá e fez

Felipe Campos

Melhor trade da vida: Short em OI (OIBR3)

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Comprado em Cosan (CSAN3) e short em Braskem (BRKM5)

Um livro: Fooling Some of the People All of the Time: A Long Short, de Joel Greenbalt

Uma frase: Speak up, own it, or get out

Episódio 4: Equatorial não é mais a única queridinha do Leblon, com Rodrigo Galindo (Novus) e Bruno Barreto (IP)

Vocês já devem ter percebido que gostamos de colocar dois gestores diferentes um de frente para o outro: de um lado, Rodrigo Galindo da Novus e sua análise Top Down e do outro, Bruno Barreto da IP e sua análise Bottom Up. Para vocês terem uma ideia, a IP é uma das mais tradicionais gestoras do Brasil: nasceu em 1988 e foi a primeira gestora a levar adiante a estratégia de Value Investing, tal como a conhecemos hoje, em uma época que ninguém sabia como avaliar uma empresa, Warren Buffett ainda não era conhecido e o acionista minoritário tampouco levado a sério. O papo com Bruno foi muito legal para perceber como a gestora se transformou ao longo dos anos.

Enquanto Bruno destrinchou a tese comprada no site de reservas Booking (Não é uma ação listada na Bovespa, mas existem as BDRs: BKNG34), Galindo disse que está bem comprado no cenário de queda de juros do Brasil, tem quase metade dos investimentos em empresas de consumo e outra fatia importante em infraestrutura e construção.

Ações comentadas: Booking, Ambev (ABEV3), Itaú Unibanco (ITUB4), Itaúsa (ITSA4), B3 (B3SA3), Multiplan (MULT3), Equatorial (EQTL3)

Rodrigo Galindo

Melhor trade da vida: Ambev (ABEV3)

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Incorporadoras

Um livro: O espírito de equipe, de Daniel Hirsch

Uma frase: Primeira regra é nunca perca dinheiro, a segunda é sempre respeite a primeira regra

Bruno Barreto

Melhor trade da vida: Itaú Unibanco (ITUB4) e Itaúsa (ITSA4)

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Incorporadoras

Um livro: The Lessons of History, de Will Durant

Uma frase: Primeira regra é nunca perca dinheiro, a segunda é sempre respeite a primeira regra

 Episódio 5: A gestora de duas cabeças, com Paulo Abreu (Pacífico) e Leonardo Rufino (Pacífico)

Listen to “#26.5 Stock In Rio: A gestora de duas cabeças” on Spreaker.

Este foi o único episódio que trouxemos dois gestores da mesma gestora. E não poderia ser diferente: as visões de ambos se completam, mas isso não significa que eles não possam ter posições diferentes. Eles mostraram a diferença prática de atuação de um fundo Long Biased e um fundo Long Only, e ainda o perigo de proteger o fundo via opções citando um estudo feito com quem investiu na carteira do índice S&P 500 entre 1983 e 2017 e quem, ao mesmo tempo, montou uma proteção via “puts” (opções de venda). O papo ainda trouxe um ‘insight’ importante que eles ouviram na teleconferência de resultados de Localiza (RENT3) em um passado não muito distante.

Ações comentadas: Fleury (FLRY3), Gerdau (GGBR4), Localiza (RENT3), Randon (RAPT4), Lojas Renner (LREN3), Equatorial (EQTL3), Petrobras (PETR4), B3 (B3SA3), Vale (VALE3), Notredame Intermédica (GNDI3) e Hapvida (HAPV3).

Paulo Abreu

Melhor trade da vida: Lojas Renner (LREN3)

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Randon (RAPT4)

Um livro: Bíblia e Investidor Inteligente, de Benjamin Graham

Uma frase: A dúvida não é uma condição agradável, mas a certeza é absurda

Leonardo Rufino

Melhor trade da vida: Fleury (FLRY3)

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Gerdau (GGBR4)

Um livro: On Being Immortal, de Abbie Graham

Uma frase: A vida no mercado não deixa você determinar a mensalidade, ela te da uma surra educacional e te manda a própria conta

Episódio 6: O Stock Picker mais trader do Leblon, com Leonardo Linhares (SPX)

Leonardo Linhares, gestor de renda variável da SPX, contou no último episódio do “Stock In Rio” o que há por trás das tomadas de decisões de uma das maiores gestoras independentes do Brasil, como é trabalhar com Rogério Xavier e como evitar o “group thinking”, que é o pensamento consensual. Apesar do programa chamar-se Stock Pickers, ”Leo” Linhares não é o que podemos chamar de “value investor” tradicional. Aliás, o que percebemos nele foi uma característica de trader muito presente. A história que ele contou sobre Eletrobras (ELET6) é imperdível e diz muito sobre essa sua essência de trader.

Ações comentadas: B3 (B3SA3), Eletrobras (ELET3)

Leonardo Linhares

Melhor trade da vida: Títulos da Bovespa/CBLC

Pior trade da vida ou maior aprendizado com um investimento: Banco Cruzeiro do Sul

Um livro: When Genius Failed: The Rise and Fall of Long-Term Capital Management, de Roger Lowenstein

Uma frase: Sucesso gera complacência. A complacência gera o fracasso. Só os paranoicos sobrevivem.

Matheus Soares

Matheus Soares é analista da Rico Investimentos e um dos responsáveis pela Carteira Rico Dividendos 8+