INFOMORNING AO VIVO Apple bate recorde, Petrobras e Novonor adiam oferta de Braskem e Méliuz tem R$ 2 bilhões em vendas

Apple bate recorde, Petrobras e Novonor adiam oferta de Braskem e Méliuz tem R$ 2 bilhões em vendas

O seu lar é o seu castelo

Mas você não tem exércitos nem a ajuda do mago Merlim para defendê-lo.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Na semana passada, ao falar de um novo produto que está em fase de lançamento, citei um número que é muito importante: 95% das residências do Brasil não estão protegidas, seguradas. Não é por acaso, então, que essa nova linha de produtos chega ao mercado justamente com o seguro residencial.

Agora, voltando ao título desse post, vasculhe sua memória, revisite aqueles desenhos animados e filmes que você assistia na sessão da tarde. Lembra de algum castelo bem protegido que não tivesse torres, ponte levadiça e fosso? Pois esse é o papel do seguro residencial, proteger o seu castelo.

Como em outros tipos de seguros, o residencial também tem várias modalidades. A maior parte das seguradoras aceita segurar sua casa ou apartamento, própria ou alugada, de moradia ou veraneio.

A cobertura básica do seguro residencial é contra incêndio. E na mesma linha, é comum estarem incluídas, as coberturas contra explosão e queda de raios. Outras coberturas comuns são subtração de bens, que protege contra roubos e furtos qualificados e danos elétricos que provocam estragos em produtos eletroeletrônicos causados por curto-circuito.

Acho que não é necessário falar sobre a situação de segurança pública do nosso país. Além disso, só pra se ter uma ideia de como essas coisas não são nada banais, o Brasil é um dos países onde mais caem raios no mundo e a incidência de ventos fortes em determinadas épocas do ano é altíssima, provocando destelhamentos e até quedas.

Outra característica dos seguros residenciais é o grande número de assistências agregadas às apólices, que variam de seguradora para seguradora, mas que vão desde baby sitter até bombeiro hidráulico. E na maioria das vezes, só pela utilização dessas assistências (como uma limpeza de caixa-d’água, por exemplo), o seguro residencial já se paga.

Porque, em geral, o preço do seguro residencial, gira em torno de 0,1% a 0,2% do valor da cobertura básica. Algo como, para um seguro de R$ 300 mil reais contratados, o valor anual é de R$ 300 que pode ser parcelado ao longo do ano.

Pense então em todo o esforço que você fez para ter a sua casa e tudo o que há dentro dela. Não é importante, não vale a pena se prevenir?

Ainda há muitas coisas a se falar sobre o seguro residencial, hoje eu apenas entrei no assunto e eu vou voltar ao tema. Mas acredito que com esse overview você já seja capaz de entender como é algo importante. Previna-se!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos encontramos de novo na semana que vem. Até lá.

Rafael Monsores