Análise Técnica funciona sim! Desafio a provar que não funciona

Há quem diga que: “análise técnica não funciona!”, mas, com alguns exemplos, podemos desmistificar essa afirmação, e mostrar que até mesmo uma criança poderia entender que a análise gráfica não é nenhum bicho-de-sete-cabeças e que pode nos proporcionar boas oportunidades e bons lucros!

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Hoje em dia é possível operar na bolsa de valores até mesmo no conforto de seu lar, utilizando apenas um computador. Isso para aqueles que desejam obter uma renda extra ou até mesmo para quem tem como renda principal, aquela gerada com suas operações. Mas como saber a melhor hora de comprar ou vender uma ação? Será que podemos fazer uma previsão ou será que com um pouco de intuição podemos nos dar bem na bolsa de valores?

Não! Nada de previsão, muito menos intuição! Com um estudo simples, a partir da leitura e monitoramento de um gráfico, podemos identificar os melhores momentos para comprar ou vender um ativo. Esse estudo é chamado de análise técnica (ou análise gráfica) e funciona muito bem como ferramenta de avaliação para que possamos surfar nos movimentos de alta e baixa dos ativos, e o melhor, lucrar com essas variações!

Há quem diga que: “análise técnica não funciona!”, mas, com alguns exemplos, podemos desmistificar essa afirmação, e mostrar que até mesmo uma criança poderia entender que a análise gráfica não é nenhum bicho-de-sete-cabeças e que pode nos proporcionar boas oportunidades e bons lucros!

Vejamos essa operação que recomendei no final do ano passado. Foi uma venda na VALE5 (Vale) que rendeu mais de 15% em 7 dias e, para essa recomendação, utilizei ferramentas simples e clássicas da análise gráfica, como os GAP’s (pulos no preço) e padrão de candlestick (técnica de análise gráfica).

Para quem nunca observou preenchimento de Gaps em ações líquidas, basta olhar na mesma VALE5 o exemplo abaixo onde em média 3 a 4 pregões eram suficientes para o mercado levar o ativo ao gap e obter lucro no movimento.

Ótimos sinais com os Gaps na Vale5 – 6 gaps significativos, todos preenchidos em menos de 40 pregões

A análise técnica (AT) funciona também para índices como o Ibovespa? Em meados de 2009 acompanhei a quebra de um ombro direito, o que replicou com bastante precisão a alta do 1º semestre para o 2º semestre. A figura do Ombro Cabeça Ombro (OCO) é de reversão, mas a quebra da região do ombro direito desconfigura a possível reversão indicando movimento de alta, no entanto poucos conhecem essa quebra do padrão, que sempre digo que também vale operação.

Novamente em 2016 tivemos um OCO no qual o mercado aguardava uma reversão, mas na RICO avisei a todos em nosso programa ao vivo, o Ponto a Ponto, que a quebra do Ombro direito valeria compra. E não deu outra, tivemos um ótimo movimento de alta, refletindo uma das máximas da análise técnica: os padrões são repetitivos.

Ou seja, não tem como falar que não há padrões repetitivos!

Quebra de OCO do Ibovespa em 2009 e em 2016. Gráficos bem similares.

Os padrões gráficos, as chamadas figuras, monitoram a “briga” entre compradores e vendedores e mostram qual lado está mais forte, visto que grandes players compram e vendem ao longo de um período, nos dando tempo de monitorar quem está no poder dessa briga, e assim pegarmos carona com o lado vencedor.

No geral, figuras como bandeiras e retângulos, que aliadas aos Gaps nos dão ainda maior estatística favorável de acerto.

Cito o gráfico de Embraer que no 2. Semestre de 2016 nos rendeu ótimas operações de curto prazo. Tanto para cima, como para baixo.

Estes apenas são alguns exemplos de operações lucrativas nas quais utilizei princípios clássicos da análise técnica para identificar boas oportunidades de compra e venda de ações, que resultaram bons lucros aos clientes e nossos seguidores!

Vale lembrar que assim como qualquer tipo de análise, a AT não funciona em 100% das vezes, mas há um princípio importante que devemos utilizar nesses casos em que ela não funciona, é o famoso stop-loss! Ele serve para limitar nossas perdas para que possamos ter fôlego para buscar novas oportunidades e também para proteger nosso capital e nosso emocional.

Não só em ações, mas também no dólar, a análise dos gráficos tem funcionado muito bem.

Direção do dólar sinalizada com antecedência pelos gráficos:

Voltando a falar das grandes oportunidades que a análise técnica pode nos proporcionar, temos ótimos exemplos com as carteiras recomendadas semanais e mensais. Aqui na corretora Rico, desde 2015 sou o analista responsável por essas carteiras técnicas, mas antes mesmo, na minha antiga corretora onde fui o estrategista chefe, já fui campeão com a melhor rentabilidade, apenas com análise gráfica, contra casas com inúmeros analistas fundamentalistas, como podemos ver abaixo na matéria de capa da revista InfoMoney, onde sou colocado como o grande campeão de todo o ano, com melhor rentabilidade disparada entre bancos e corretoras do Brasil.

Fonte: InfoMoney

Antes de fechar o ano, eu já era citado como referência de prova que análise gráfica funciona e gera análises assertivas.

Fonte: InfoMoney

Como já citei anteriormente, iniciei na corretora Rico em maio de 2015. Desde então, a rentabilidade acumulada da carteira mensal é de +17,57% enquanto a da carteira semanal é de +71,79%! E o melhor de tudo: para conseguir essas ótimas rentabilidades, utilizei apenas ferramentas simples da AT!

Destaque na Exame – Carteira gráfica da Rico é a melhor entre as carteiras recomendadas.

Fonte: InfoMoney

Comando a maior sala vivo do mercado, onde começamos com alguns amigos, e pelos acertos constantes em operações de Day Trade e Swing Trade temos a maior audiência do Brasil. Alguém acredita que se não funcionasse mais de 4 mil investidores passariam pela sala todos os dias, com picos de mais de 1 mil acessos simultâneos?

Por fim, análise gráfica funciona sim e pode proporcionar boas operações com bons lucros! E para quem gosta dos fundamentos, nada impede um filtro fundamentalista e aplicar em seguida a análise técnica para a obtenção do melhor timing no ativo. Basta um pouco de dedicação e estudo para entender como funcionam as ferramentas, para que assim possamos fazer análises mais pontuais e surfar com as variações dos ativos!

Caso queira entender melhor está ótima ferramenta de análise de ativos, para não mais dizer que a mesma não funciona, disponibilizei de forma gratuita um curso meu de quase 3 horas, que você pode assistir abaixo:

Leandro Martins tem Master Internacional em Economia, MBA em Economia e Setor Financeiro pela FIPE. Autor do livro Aprenda a Investir pela editora Atlas. Professor da BMF Bovespa, Apimec e Anbima. Analista CNPI Pleno pela Apimec / CVM (Fundamentalista e Técnico). Atuou por corretoras de valores e comanda a maior sala ao vivo de traders e investidores do Brasi pela Rico Corretora. Campeão diversas oportunidades com a melhor carteira recomendada de ações entre bancos e corretoras de valores brasileiras.

Co-autoria: Bruna Sene: Trabalha junto à área de análises da corretora Rico.com.vc e foi a primeira mulher a se destacar em um torneio de Traders com apenas 19 anos. Está diariamente no programa Ponto a Ponto da Rico.

Leandro Martins

Economista com MBA em finanças pela USP e FIPE e com mestrado em economia na Universidade de Grenoble (França). Professor da BM&FBovespa, Anbima e Apimec. Fundador do site seuconsultorfinanceiro.com.br e autor do livro “Aprenda a Investir – Saiba Onde e Como Aplicar Seu Dinheiro” - 2ª edição (Editora Atlas).

Leia também