Fechar Ads

O Novo (Novo) Novo Normal

Existem coisas que nunca mudam. Existem coisas que mudam e voltam ao que sempre foi. E existem as coisas que de fato mudam. Essas últimas são raras
Por  Alexandre Aagesen -
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

“Se você pudesse viajar quinhentos anos no passado ou no futuro, ficaria abismado ao constatar como a tecnologia e a medicina mudaram. A ordem geopolítica não faria sentido. As línguas e os dialetos poderiam soar completamente estranhos. Mas você veria as pessoas se deixando levar pela ganância e pelo medo (…), se deixando persuadir pelo risco, pela inveja e pelos laços tribais (…), veria um excesso de confiança e uma miopia que o fariam pensar no comportamento das pessoas nos dias de hoje” (“O Mesmo de Sempre”, Morgan Housel). Nem precisa viajar tanto tempo assim. Ao longo de 2023, particularmente no segundo semestre, a gente só falou da treasury de 10 anos. Sabe onde ela terminou o ano? 3,86%. E sabe onde ela tinha começado o ano? 3,83%. E sabe qual foi a taxa média entre a “bolha das ponto com” e a crise da Europa, dez anos depois? Pois é.

“Se você fica uma semana fora do Brasil, muda tudo. Se você fica sete anos fora do Brasil, não muda nada” (Gustavo Franco). E é claro que isso vale pro Brasil também. Se o segundo semestre de 2023 foi dominado pela treasury, o primeiro tinha sido dominado pela inflação brasileira. Primeiro pela projeção de mais inflação, depois, menos inflação corrente. Mas se você não olhou o IPCA o ano inteiro e decidiu olhar só no último dia, ia ver o IPCA-15 assustadoramente alto e ia pensar: claro, é Brasil. IPCA do ano ainda deve vir dentro da banda de meta de inflação do Banco Central, mas que assustou, assustou. E no último dia do ano!

Neste primeiro One Page de 2024, eu quero fazer um desafio. O que vai continuar sendo verdade no final do ano, e o que vai mudar em 2024. Quero que você me mande seus palpites, vou dividir com todo mundo aqui (sem citar nomes) e lá no Longer Than One Page, do final de 2024, eu revisito e veremos quem chegou mais perto. Feliz ano novo, meus amigos!

Ficou com alguma dúvida ou comentário? Me manda um e-mail aqui.

Alexandre Aagesen Com mais de 15 anos de mercado financeiro, é CFA Charterholder, autor do livro "Formação para Bancários", host do podcast "Mercado Aberto" e Investor na XP Investimentos

Compartilhe

Mais de One Page

One Page

O balanço de Nvidia

Depois do pregão, vamos acompanhar de perto o balanço (e o guidance) de Nvidia. Os números e, principalmente, os desdobramentos secundários