Fechar Ads

O discurso de Jerome Powell

Decisões amplamente esperadas. O discurso, nem tanto.
Por  Alexandre Aagesen -
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

“Don’t think it’s likely Fed will cut in March” (“Eu não acho provável que o Fed vá cortar em março”). Depois da decisão amplamente aguardada, o Powie foi responder perguntas dos jornalistas. Ao longo da sua fala, a probabilidade de corte de juros em março saiu de 40%, foi beliscar 75%, voltou à 45%, retornou à 60% e fechou em 35%. Palmas à dialética. Palmas à ambiguidade. Palmas a deixar portas abertas. Vaias à clareza. “Unexpected Labor weakness would weigh on cutting sooner” (“Fraqueza inesperada no mercado de trabalho, pesaria a favor de um corte mais cedo”). Teve essa também. E aí? Quem está de olho no Non-Farm Payroll de amanhã? Alguns estudos indicam o ISM Employment Index como um dos principais antecedente do NFP. Se for o caso, amanhã teremos a surpresa pra baixo citada pelo Jay.

E sobre o Copom? Segue paciente e sereno. Aposto que deixaram o estagiário lá, para copiar e colar o mesmo comunicado e a mesma decisão de dezembro. Se você leu o comunicado passado, você leu o de ontem. Deram “run” na macro do Excel e bora pro Carnaval. Em março a gente pensa. Afora isso, temos outros dados, como sempre. Colômbia iniciou o movimento de afrouxamento, com o primeiro corte de juros (0,25% – indo para 12,75%). E hoje ainda temos Bank of England decidindo juros. 2024, o ano do afrouxamento global.

Ontem pela manhã, um banco regional (NY Community Bancorp) divulgou resultado bem mais fraco que esperado e arrastou todos os pares (KRE sofreu). Na sequência, a Yellen divulgou o programa (QRA) de colocação de novas dívidas pelo Tesouro: bem mais curtas que o mercado temia (good news). Juro de 10 anos rasgou 10bps pra baixo em 50 minutos. Durante o discurso do Powell, caiu mais uns 8bps, mas esse fechamento todo não puxou a bolsa. S&P caiu mais de 3% no dia. Juro curto ainda tem seu mérito e gogó de banqueiro central, ainda tem poder.

Ficou com alguma dúvida ou comentário? Me manda um e-mail aqui.

Alexandre Aagesen Com mais de 15 anos de mercado financeiro, é CFA Charterholder, autor do livro "Formação para Bancários", host do podcast "Mercado Aberto" e Investor na XP Investimentos

Compartilhe

Mais de One Page

One Page

O balanço de Nvidia

Depois do pregão, vamos acompanhar de perto o balanço (e o guidance) de Nvidia. Os números e, principalmente, os desdobramentos secundários