INFOMORNING AO VIVO BRF corta custos; MRV busca sócio para subsidiária americana e Suzano e Klabin elevam preços

BRF corta custos; MRV busca sócio para subsidiária americana e Suzano e Klabin elevam preços

VENDAS DE VEÍCULOS??? SÓ NO INTERIOR DO PAÍS…

Nos últimos cinco anos, mais de 16 milhões de carros foram vendidos no mercado interno. Os grandes centros urbanos como São Paulo, Belo Horizonte e Recife não comportam mais veículos; e as previsões dos próximos anos apontam para uma enxurada de veículos. Afinal de contas, para onde estão indo todos esses veículos?

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Se você – assim como eu – é morador da cidade de São Paulo e utiliza o carro como locomoção para o trabalho, escola, lazer e afins… Provavelmente ficou “radiante” com a implementação dos novos corredores de ônibus.

A velocidade média, que nós motoristas tínhamos, era de um jabuti! Agora, estamos no mesmo nível de um caracol (NÃO! Não estou me referindo ao caracol do desenho TURBO).

O ponto aqui que passamos a ponderar é que, somente nos últimos cinco anos, foram despejados no mercado mais de 16,5 milhões de carros! Nos nossos modelos, estamos prevendo para os próximos três anos (2014-2016) demanda de mais ou menos 11,2 milhões de carros!

E você, assim como eu, morador da linda e bela São Paulo, sabe que o atual sistema viário não comporta mais nem um velotrol, imagina então alguns milhões de veículos…

Soma-se a isto os inúmeros anúncios de novas montadoras se instalando no país (como por exemplo: a BMW, JAC e Chery) além de outras aumentando as suas fábricas, ou então implementando um terceiro turno. O grande ponto é: AONDE ESTÃO OCORRENDO AS VENDAS DE CARROS?

Bom, como somos curiosos, fizemos um levantamento dos últimos cinco anos e chegamos a algumas conclusões interessantes:

  • Em 2009, registramos que as vinte e sete capitais dos estados detinham 46% do volume de vendas. Ou seja, de cada 100 vendidos, 46 ficavam nas capitais e os outros 53 iam para os mais de 5.000 municípios.

 

  • Esse percentual está decrescente desde 2009, e neste ano registramos que as capitais detém 41% do total de carros vendidos.

 

  • Em algumas regiões, como a Sul e Sudeste, esses percentuais estão entre 25% e 38%. Já nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste registramos índices próximos a 58%. Porém, foi nestas três regiões que obtivemos as maiores perdas de Share das capitais.

O gráfico abaixo exemplifica melhor o que queremos mostrar.

O que estamos notando, é que nos últimos sete a oito anos,  as vendas de veículos estão cada vez mais concentradas no interior do país. Ou seja, os grandes centro urbanos (como São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Recife), estão perdendo atratividade para os demais municípios de seu estado.

Essa mudança no perfil geográfico das vendas de veículos é um dos fatores que o crescimento econômico gerou nos últimos dez anos. Se analisarmos as informações do IBGE, perceberemos que as regiões que mais cresceram foram as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, além do interior de todos os estados.

Aproveitamos e fizemos mais um comparativo: Analisamos as vendas do ano de 2009 (janeiro a julho) e comparamos com a deste ano. Um dos pontos que verificamos é que as vendas deste ano são 22,6% maiores do que as do ano de 2009. Contudo, nas capitais, esse crescimento é de 9,5%, e no interior dos Estados, de 33,7%.

Além disso, registramos que quatro Capitais brasileiras estão vendendo menos do que vendiam no ano de 2009, e você, caro motorista paulistano, saiba que São Paulo está vendendo 7,3% a menos do que vendia em 2009.

O gráfico abaixo mostra como está o crescimento nas vendas de veículos dividido entre capital e interior.

Raphael Galante

Raphael Galante é economista, trabalha no setor automotivo há mais de 20 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.