Venda de carros cresce 16% no bimestre, mas concessionárias sofrem

Depois de muitos anos de dificuldades, a venda de carros mostra a sua recuperação e cresce mais de 16% no bimestre. Parece que o céu vai ser o limite!

arrow_forwardMais sobre

Caros leitores, digníssimas leitoras: hoje, sexta-feira de carnaval, vai ter muito executivo de montadora indo para a avenida comemorar!

O mês de fevereiro encerrou com quase 190 mil carros vendidos! Crescimento de 25% sobre fevereiro do ano passado, quando tivemos míseros 152 mil carros vendidos.

Esse é o melhor mês de fevereiro desde 2014.

PUBLICIDADE

E “o mais melhor de bom” é que, no bimestre, o setor registra evolução de 16,3% sobre o primeiro bimestre do ano passado. Neste ano, vendemos 381 mil carros contra 327 mil sobre o mesmo período do ano passado.

E a pergunta é: quem está puxando o mercado?

Quando falamos de marcas, o nosso TOP 5 de crescimento é composto por CITROEN, RENAULT, JEEP, FIAT e CAOA-CHERY.

A Citroen, depois do tombo provocado pelos “sonhos de uma noite de verão” do grupo SHC, assim como a fênix, está ressurgindo das cinzas. O seu novo (e bonito) SUV C4 Cactus deu uma nova vida para a marca. Com isso, o crescimento neste bimestre está na ordem de 52,6%.

A Renault, com quase 40% de alta, é outra marca que vem se destacando neste ano. Tanto é fato que a Renault é a 4º marca que mais vendeu carros neste ano; ultrapassando a Toyota (antiga quarta colocada – em janeiro) e naquela briga “focinho-a-focinho” com a Ford. A Renault conseguiu a quarta posição no final deste mês, vendendo lotes imensos do Kwid e do Logan (esse aqui é igual o personagem da Marvel – ELE NÃO MORRE) para o pessoal das locadoras de Minas Gerais.

O grupo FCA, com 39% de crescimento, merece destaque, afinal de contas: “pau que bate em Chico, bate em Francisco” e, digamos que em algum momento “criticamos” a marca. No caso da Jeep, o Compass é o senhor absoluto do mercado de SUV e está na crista da onda  – por enquanto –, não tem ninguém tentando ofuscar o seu sucesso. O mesmo com a Fiat que registrou bom crescimento com suas picapes (Strada e principalmente a Toro), além do Argo.

PUBLICIDADE

Mas o troféu “joinha” do bimestre foi para a CAOA-Chery: com crescimento de 230%, o grupo CAOA mostra – pela terceira vez – que quem entende do “varejão” são eles. Não adianta vir o mais renomado executivo, porque quem tem o toque de “midas” são eles!

Realize o sonho do carro sem precisar de financiamento: abra uma conta de investimentos na XP – é de graça!

Mas, na real, os grandes puxadores do mercado são a LOCALIZA/MOVIDA e afins. As vendas feitas diretamente pelas montadoras para o cliente final, bateram a marca de 42,4% em fevereiro. Ou seja, de 100 carros vendidos, as concessionárias venderam 58, e as montadoras, 42 para o cliente final. A pergunta que está se desenhando (na cabeça das montadoras) para um futuro “não tão distante” é: qual o motivo de eu precisar de uma rede de concessionárias?

Mas, lembrando que a quarta-feira de cinzas está logo aí, esse excelente resultado do bimestre está atrelado ao fato do carnaval do ano passado ter sido em fevereiro, não em março como o deste ano. Vamos esperar o fechamento do trimestre para ver o que teremos!

Seção “colocando gasolina na fogueira”: Se o mercado de autos teve um excelente resultado, o mercado de caminhões foi ao êxtase! Neste bimestre, o crescimento do setor foi de 58%. Foram 13.748 caminhões contra 8.699 sobre o bimestre do ano passado.

O processo de recuperação/retomada vai manter esse ritmo forte até 2022. Mas, depois de 2023, tudo muda novamente… então, a decisão da Ford foi mais que acertada e o ponto agora é a disputa pelo espolio (Share) que a marca deixou para as que ficaram!

E aí, o que achou? Dúvidas, me manda um e-mail .

Ou me segue no Facebook aqui.

=)

Raphael Galante

É economista, trabalha no setor automotivo há 14 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.

Leia também