Em ano de crise, setor automotivo aumenta seu faturamento em R$ 3 bilhões

Apesar do resultado nas vendas deste ano ser o pior dos últimos 11 anos, o faturamento da indústria aumentou em R$ 3 bilhões.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

As vendas de veículos no primeiro quadrimestre deste ano tiveram queda de 1,7%. Neste ano, tivemos 612 mil carros vendidos contra 623 mil sobre igual período do ano passado. 

Graficamente, estamos entrando na famosa barriga “U”. Ou seja, parece que estamos “F-I-N-A-L-M-E-N-T-E” no fundo do poço. E, se na economia não ocorrer nenhuma TEMERidade, pode-se (os mais otimistas)  começar a se pensar em um crescimento no mercado ainda neste ano. Algo bem marginal, do tipo: 0,00000000000001%.

Apesar das quedas nas vendas, existem aqui alguns pontos interessantes:  alguns nichos de mercado, como o de SUVs, fecharam o quadrimestre com crescimento de quase 20%. Da mesma forma que as Picapes Grandes, que tiveram evolução de 11,3%.

PUBLICIDADE

O resumo deste ano, pode ser melhor explicado assim:

Mas você sabe o que é mais legal de tudo, amiguinhos? Que, se eu vendo mais SUVs e mais Picapes Grandes; eu (indústria) estou faturando mais!

Quanto foi o faturamento do setor (monitoramos 17 marcas que é mais de 98% do mercado)?

Neste ano, tivemos o total de R$ 37,10 bilhões em carros vendidos contra R$ 34,19 bilhões no ano passado. Ou seja, neste ano, eu consegui vender quase R$ 3 bilhões a mais do que no mesmo período do ano passado. 

Lógico que temos algumas marcas que estão indo de braçada, como o pessoal da JEEP que, com o sucesso absoluto do seu “carrinho”, o Compass, viu o seu faturamento saltar de R$ 1,525 bilhão para R$ 2,612 bilhões neste quadrimestre. Alta de 71,3%. Da mesma forma que a Nissan com o sucesso do seu Kciks viu o seu faturamento aumentar quase 75% vendendo neste ano mais de R$ 1,6 bilhão.

PUBLICIDADE

E, aqui, as montadoras estão trabalhando com o conceito de vender menos, mas melhor (ou mais caro, como você preferir).

O mercado de Hatch Pequeno (Onix; HB20; GOL) representa quase 41% de tudo que foi vendido. Mas no total do que foi faturado, ele não chegar nem a 29%. Já os SUVs, que são 18% do total de carros vendidos, representam mais de 1/4 do faturamento. A tabela abaixo mostra qual é a participação de cada subsegmento no total das vendas e do faturamento.

 FATURAMENTOVENDAS
HATCH PEQUENO28,73%40,45%
SUV26,74%18,30%
SEDAN PEQUENO11,77%12,64%
PICAPE GRANDE11,90%7,73%
OUTROS20,88%20,87%

E o que isso quer dizer? Que o carro médio do brasileiro está mais caro!

1º QUADRIMESTRE20162017V%
HATCH PEQUENOR$ 39.081R$ 43.28510,76%
SUVR$ 83.700R$ 89.0366,38%
SEDAN PEQUENOR$ 52.399R$ 56.7128,23%
PICAPE GRANDER$ 92.754R$ 93.7381,06%
OUTROSR$ 61.612R$ 69.50012,80%
MÉDIAR$ 56.593R$ 62.55110,53%

A indústria está dando os seus pulos e tentando se virar. E com acréscimo de R$ 3 bilhões, tá se virando BEM!

E aí, o que achou? Dúvidas? Me manda um e-mail aqui. Ou me segue no Facebook aqui.

Raphael Galante

É economista, trabalha no setor automotivo há 14 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.