Como comprar um carro novo com desconto de até 30%.

O mercado de PCD (ou PNE) está em franca expansão, e você pode economizar até R$ 65mil.

Não, caros amiguinhos… vocês não precisam vender um rim ou a alma para o diabo para ter esse desconto. Existem algumas brechas que permitem a uma parcela da população brasileira de usufruir deste desconto.

Estamos falando aqui do mercado de veículos para PCD ou PNE (Pessoa com deficiência ou Pessoa com Necessidade Especial).

A primeira coisa que você imagina é que somente cadeirantes podem usufruir – já que é deles o símbolo universal. Mas no mercado automotivo, a venda de veículos para cadeirantes não representa nem 1% do total.

PUBLICIDADE

A lista de doenças que habilita as pessoas à compra de um carro com isenção é imensa, se não me engano, estamos falando de uma lista com quase 70 tipo de doenças e/ou traumas.

Tipo o quê? São pessoas com certas doenças que, provavelmente você, caro leitor, deve conhecer alguém – ou até mesmo as tem! Por exemplo, você conhece alguém que tem DIABETES? Essa é uma doença que habilita o cidadão a ter desconto nos veículos. Ou, então, alguém que sofre de LER; HÉRNIA DE DISCO ou que tenha HEPATITE.

Sabe aquele amigo que pensa que é jogador futebol e estourou o joelho naquela pelada entre casados e solteiros? Então… ele também pode estar nesse meio.

Viu só? Fala sério… agora ficou mais tangível! E, além disso, o desconto não é só para condutores. Ele também é estendível para os “não condutores”. 

E qual é o tamanho desse nicho de mercado?

Segundo o IBGE, quase 24% da população brasileira possui ao menos uma deficiência. E aí está um benefício onde todas as pessoas aptas deveriam exigir.

PUBLICIDADE

Mas quais são os benefícios?

  • Isenção na Alíquota de IPI de 7% a 25%;
  • Isenção na Alíquota de ICMS de 12%;
  • Isenção na Alíquota de IOF (para financiamento) de 0,38%;
  • Isenção de IPVA, na média de 4%;
  • Isento de rodizio, no caso de SP;
  • Cartão DeFis, para estacionamento.

Gente… só de não pagar nunca mais IPVA já vale a pena.

Além disso, você pode trocar o carro a cada 2 anos.

Mas não se anime muito: como estamos em terra brasilis, onde o sistema “cartorário” encontrou o seu ápice, o processo é demorado.

Como funciona e quanto tempo demora?

Primeiro, você precisa mudar a sua carta de habilitação do caso de uma pessoa com LER (ou do amigo peladeiro), por exemplo, virá uma nota na sua nova habilitação de que ele precisará de um carro com direção hidráulica e câmbio automático.

Passou pela autoescola, você vai para uma clínica credenciada pegar um atestado que você tem a doença/trauma. Após isso, vamos para a via crucis. Você precisará dar entrada na isenção do IPI (Federal); ICMS (estadual); IPVA (estadual); rodizio e DeFis (Municipal). Se os agentes públicos não fizerem greves; recesso e qualquer outra coisa do gênero que eles sempre fazem, talvez depois de 6 meses você estará com a documentação toda pronta.

Percebeu?? Você vai gastar aqui uns sete meses para ter a documentação na mão.

DICA DE OURO: Em geral, as concessionárias possuem um departamento para isso. Marcas como a Honda e Mitsubishi (todas as outras têm) possuem programas (HONDA CONDUZ e MIT ESPECIAL) que ajudam o consumidor neste cenário. E o custo da via crucis que eles fazem nos órgãos públicos é no “Vasco” (não quer dizer que é de “segunda”, mas sim “na faixa”).

Aí é só dar entrada em qualquer carro?

Lógico que não! Lembre-se estamos no Brasil, se pudermos complicar, COMPLICAREMOS!

Primeiramente, só entra carro nacional.

Para o consumidor ter direito ao IPI + ICMS você tem que comprar um carro de até R$ 70 mil.

Por exemplo, aqui temos grandes opções para o consumidor. Temos um Honda FIT LX CVT que sai por quase R$ 52 mil; um Peugeot 408 Turbo por quase R$ 48 mil e o Hyundai Creta por uns R$ 53,5 mil, além do Peugeot 2008 por R$ 49.900, entre outros.

Quero um carro mais caro, ai você terá o desconto só do IPI. Mas, mesmo assim, imagine você pegando o novo Civic Touring de R$ 125 mil. Você vai pagar R$ 110 mil, economizando R$ 15mil, mais IPVA.

Para o público do Infomoney que adora fazer conta (eu vou fazer a minha conta de padoca), veja o seguinte: Eu compro um veículo com as duas isenções na casa de R$ 52 mil (mas na real o carro custa R$ 70 mil) e depois de 2 anos eu revendo por até R$ 55 mil. Ou seja, consigo recuperar tudo o que eu paguei no carro e posso até ganhar dinheiro! Ou melhor… posso estar com carro novo de dois em dois anos para sempre!

Por fim, vou dar o exemplo máximo e explicar um pouco sobre a eterna dúvida de todos sobre os preços dos carros serem absurdamente caros!

Imagine você comprando um Toyota SW4.

Quanto ele custa?

R$ 242 mil.

Com desconto de IPI (25%) ele fica por:

R$ 188 mil.

Desconto de R$ 54 mil. Além de quase R$ 10 mil de IPVA. Isso porque você paga ainda ICMS. Sem falar nos outros impostos indiretos com a PIS; COFINS e os impostos que temos nas peças dos carros que também pagam IPI; ICMS e por ai vai.

Para você entender o quão caro é um carro no Brasil, vou desenhar para você entender melhor:

Entendeu?? Você compra 1 veículo e paga por outros 3.

Gente… só por Deus! Nem ex-mulher é assim!

Em tempo: Se você é um “durango” como eu, para carros usados, valem as isenções de IPVA e rodízio.

E aí? O que achou? Dúvida? Me manda um e-mail aqui ou me segue no Facebook aqui.

Links legais: ICMS; IPI; IPVA; Rodizio

Raphael Galante

É economista, trabalha no setor automotivo há 14 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.

Leia também