Com o preço da gasolina nas alturas, vendas de carros eletrificados dobram no Brasil

A pergunta é: onde se encontra o consumidor desse tipo de veículo por aqui?

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Caros leitores, digníssimas leitoras,

Semana passada, celebramos uma infeliz marca: o preço da gasolina que pagamos é a mais cara (forever and ever) da nossa série histórica! E não estamos falando apenas do valor de face do produto. Mas sim dele ajustado pelo IPCA.

E aí, amiguinhos, não adianta achar culpados! Não importa se a culpa é do Paulinho, do Petrolão, da guerra na Ucrânia, passando até por Pasadena… na real, TODOS possuem a sua parcela de culpa! Mas agora Inês é morta…

O que nos resta a fazer é parafrasear Paulo Coelho: “… às margens do Brasil, eu sentei e chorei…”

Apesar dessa tragédia “pré-anunciada”, existem segmentos que se destacam no meio do caos. Neste caso, estamos falando dos carros eletrificados!

Nestes primeiros 75 dias de 2022, as vendas de veículos eletrificados alcançaram a marca de 7,35 mil carros vendidos, contra 3,65 mil no mesmo período do ano passado.

Praticamente dobramos as vendas de veículos eletrificados no começo deste ano. Se levarmos em consideração que o mercado registra retração de quase 25%, esse é um MEGA resultado.

Hoje, no mercado brasileiro, o carro eletrificado é responsável por 2,5% das vendas!

E aí, entrou a nossa curiosidade…

Ter 2,5% das vendas totais é uma boa marca! Mas o Brasil é um país continental. Logo, essa marca não pode ser linear, já que existem diferentes “Brasis” dentro do Brasil. A pergunta é: onde se encontra o consumidor desse tipo de veículo?

Por exemplo, nos EUA, o carro eletrificado corresponde por 4% das vendas. Mas no estado da California esse percentual é de 14%, enquanto no Mississipi, de 1%.

A resposta para a primeira pergunta é mais do que óbvia. Mais de 50% das vendas de carros eletrificados acontecem na região Sudeste. Em seguida, temos a região Sul com 18%, Nordeste (surpresa!) com 13,9% e a região Centro-Oeste, com 13,6%.

Mas não basta isso. Temos que trazer todos para a mesma base. Então, questionamos qual é a participação do carro eletrificado por estado.

E aí as respostas foram mais interessantes!

Na primeiríssima posição como a unidade da Federação Brasileira que mais consome esse tipo de carro temos: o DISTRITO FEDERAL (também era óbvio… o maior PIB per capita do país se encontra aqui). No DF, 4,2% de todos os carros vendidos foram com essa motorização.

E São Paulo, a “locomotiva do país”? Quinta posição!

Depois do DF, temos Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina e, aí sim, São Paulo.

E São Paulo está na quinta posição só com um “focinho” de vantagem para o Mato Grosso do Sul.

E, apesar da grande maioria dos carros eletrificados irem para a região Sudeste, as melhores marcas de participação se encontram na região Centro-Oeste e Sul.

E quem é o nosso lanterninha?

Minas Gerais, com ínfimos 1,1% de participação. Mas aqui rola um desconto: o número de MG é inflado para cima por causa das compras das locadoras. Logo, a participação do estado sempre será baixa. Se excluirmos esse volume, ele tenderia a ficar entre 1,8% até 2,2%.

Então, já que MG é “café com leite”, temos na rabeira da nossa classificação todos os estados do Norte.

Se olharmos bem o gráfico, as sete piores marcas são da região. A média é 1,79%, variando entre 1,93% (Amazonas) até 1,26% (Roraima).

É como falamos: existem “n” Brasis dentro do Brasil!

E aí, o que achou? Dúvidas, me manda um e-mail aqui.

Ou me segue lá (onde sou menos perdido) no FacebookInstagramLinkedin e Twitter.

Calcule os custos para ter um carro
Baixe uma planilha gratuita que compara os gastos de um automóvel com outras opções de mobilidade:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Raphael Galante

Raphael Galante é economista, trabalha no setor automotivo há mais de 20 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.