Caos Automotivo – Parte 3 – Perdas de R$ 5,5 bilhões

Resumo do desastroso desempenho de vendas do primeiro trimestre de 2015.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

 

Caro leitor, dando sequência à nossa trilogia (e esperando que, no final, tenhamos um “happy end”), voltaremos a explorar um pouco mais sobre a caótica situação que vive o setor automotivo.

Bem… o mês acabou ontem e aquilo que todos os analistas esperavam, infelizmente ocorreu: tivemos mais um mês pífio de vendas e desempenho temerário…

Apesar do mês de março ter se encerrado com 226 mil veículos vendidos, o que conta é a análise das vendas do trimestre. Pois, se compararmos o atual volume de vendas sobre o mês passado (fevereiro), teremos crescimento de 26% (foram vendidos 179 mil carros); e sobre o mesmo período do ano passado (março/14), a queda nas vendas seria de apenas -1,3%, com volume de 229 mil carros vendidos.

Mas, em ambos os casos, tivemos menos dias úteis (carnaval), o que compromete a análise.

Então vamos equalizar tudo e ver o que este trimestre trouxe para nós.

Pois bem, com 647 mil carros vendidos neste trimestre, o setor registra perdas de -16,41% sobre o primeiro trimestre do ano passado, quando tivemos 774 mil carros vendidos.

Tá ruim? Esse é o pior resultado de vendas desde 2009 (naquele ano, tivemos 641 mil carros vendidos e estávamos em trajetória ascendente), sendo que o nosso melhor trimestre teria sido o do ano de 2013, com 788 mil carros vendidos, ou seja, não tão longe assim; e as vendas caem quase -20%.

 Nesse primeiro trimestre, vendemos 127 mil carros a menos que o ano passado. Apenas para que vocês tenham uma ideia da dramaticidade que vivem as montadoras e concessionárias de veículos, este ano, as vendas estão em média com 2,1 mil carros a menos por dia.

A situação está ruim? Lógico que sim! Para todos? Lógico que não!

Já que o texto ainda está num víeis negativo, vamos falar sobre o nosso quarteto enferrujado (se bem que a Ford não deveria estar aqui), que está sofrendo quedas brutais! A atual líder de vendas (Fiat) encerrou esse trimestre com queda de -28%, vendendo apenas 126 mil carros; basicamente o resultado deste trimestre da Fiat é o pior desde o longínquo ano de 2007. A VW, que divulgou ontem o fechamento de um turno da sua fábrica, amarga perdas de -22,4%.

A Ford, dentro das chamadas “quatro grandes”, foi a que apresentou o “melhor desempenho”, com ligeira queda de -4,7% neste trimestre sobre o mesmo período do ano passado. O sucesso do “kazinho” é o alento do pessoal da Ford.

Mas, dentro deste turbilhão em que vivem, tem as marcas que conseguem se destacar. E, sinceramente, se destacar no atual cenário, é incrível!

E, para variar, quem se destaca é o nosso quarteto asiático! Começando pela Honda, com o seu recém lançado – e sucesso – HR-V, a marca conseguiu fechar este trimestre com crescimento de 12,4%. Foram quase 33 mil carros vendidos contra 29 mil do ano passado.

O mais interessante das marcas japonesas é que: “um japa puxa outro japa”.

A Nissan está com crescimento de 3% neste trimestre, e o nosso grande campeão foi a Toyota, com crescimento de 12,7% sobre o primeiro trimestre do ano passado, atrelado ao bom desempenho da sua picape e do Corola.

A tabela abaixo mostra o desempenho de vendas de cada uma das marcas:

VENDAS DE VEÍCULOS – 1º TRIMESTRE

MARCA

2014

2015

V%

FIAT

174.787

125.959

-27,94%

GM

136.840

111.765

-18,32%

VW

135.560

105.206

-22,39%

FORD

70.387

67.107

-4,66%

HYUNDAI

51.018

48.369

-5,19%

RENAULT

51.804

43.492

-16,05%

TOYOTA

36.408

41.018

12,66%

HONDA

29.220

32.829

12,35%

NISSAN

14.518

14.946

2,95%

MITSUBISHI

13.706

11.472

-16,30%

CITROEN

15.973

8.498

-46,80%

PEUGEOT

12.214

6.703

-45,12%

KIA

5.716

4.621

-19,16%

OUTROS

25.892

25.028

-3,34%

TOTAL

774.043

647.013

-16,41%

 

MARKET SHARE (VENDAS) – 1º TRIMESTRE

MARCA

2014

2015

FIAT

22,58%

19,47%

GM

17,68%

17,27%

VW

17,51%

16,26%

FORD

9,09%

10,37%

HYUNDAI

6,59%

7,48%

RENAULT

6,69%

6,72%

TOYOTA

4,70%

6,34%

HONDA

3,77%

5,07%

NISSAN

1,88%

2,31%

MITSUBISHI

1,77%

1,77%

CITROEN

2,06%

1,31%

PEUGEOT

1,58%

1,04%

KIA

0,74%

0,71%

OUTROS

3,35%

3,87%

Com a queda nas vendas, temos por consequência, retração no faturamento das marcas e é aqui que consegue-se ver o tamanho do buraco.

Aquelas 2,1 mil unidades/dia que deixaram de ser vendidas neste ano, representam uma perda acumulada na ordem de -R$ 5,5 bilhões neste trimestre.

Sim… o setor vendeu R$ 5,5 bilhões a menos do que o primeiro trimestre do ano passado. E aqui temos vários pontos.

Pela ótica do faturamento, o bom desempenho da Toyota a fez desbancar a Ford como a quarta marca que mais vende (em R$) carros.

Com uma queda no faturamento de -R$ 5,5 bilhões, basicamente ¾ deste volume -R$ 4,05 bilhões está centrando em três marcas: (Fiat: -R$ 1,786 bilhão; VW: -R$ 1,227 bilhão e GM: -R$1,037 bilhão). Isso tende a explicar porque, em geral, presencia-se aumento de: PDV, layoff, demissões e diminuição de turnos de trabalhos nestas três marcas. Elas representam 53% do volume de vendas, mas são responsáveis por 75% na queda do faturamento. No atual cenário, as medidas adotadas por elas, são as únicas medidas possíveis.

Sabe o nosso quarteto asiático? Então… juntas elas estão vendendo R$ 400 milhões a mais neste trimestre.

FATURAMENTO  – 1º TRIMESTRE

MARCA

2014

2015

DIFERENÇA

V%

FIAT

R$ 6.758.033.985

R$ 4.971.819.593

-R$ 1.786.214.392

-26,43%

GM

R$ 5.894.959.423

R$ 4.857.828.192

-R$ 1.037.131.231

-17,59%

VW

R$ 5.499.726.429

R$ 4.273.173.128

-R$ 1.226.553.301

-22,30%

TOYOTA

R$ 2.795.777.029

R$ 3.174.362.997

R$ 378.585.968

13,54%

FORD

R$ 3.486.466.940

R$ 2.872.836.681

-R$ 613.630.259

-17,60%

HYUNDAI

R$ 2.595.743.545

R$ 2.490.904.520

-R$ 104.839.025

-4,04%

HONDA

R$ 1.816.495.028

R$ 2.011.241.569

R$ 194.746.541

10,72%

RENAULT

R$ 2.350.219.153

R$ 1.980.027.410

-R$ 370.191.743

-15,75%

MITSUBISHI

R$ 1.368.515.102

R$ 1.252.253.955

-R$ 116.261.147

-8,50%

NISSAN

R$ 868.252.592

R$ 799.950.880

-R$ 68.301.712

-7,87%

CITROEN

R$ 767.340.953

R$ 443.966.671

-R$ 323.374.282

-42,14%

KIA

R$ 433.422.807

R$ 369.803.094

-R$ 63.619.713

-14,68%

PEUGEOT

R$ 668.294.807

R$ 362.374.823

-R$ 305.919.984

-45,78%

TOTAL

R$ 35.303.247.793

R$ 29.860.543.513

-R$ 5.442.704.280

-15,42%

 Observação: Todos os dados são preliminares e estão sujeitos a ratificação.

Raphael Galante

Raphael Galante é economista, trabalha no setor automotivo há mais de 20 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.