Temporada de balanços turbina o mercado doméstico

Radar Top Traders: Análise Gráfica Semanal

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Olá investidor.

Semana passada coloquei no subtítulo do artigo: “Na aversão ao risco estão as oportunidades”. Quando o cenário parecer óbvio demais desconfie. O consenso falava em baixa. Quem apostou na alta logrou êxito.

Agosto começa com os compradores no comando.

Dentre os destaques de um período rico em indicadores no Brasil e no exterior, teremos a ata do Copom na quarta-feira e o relatório de emprego nos Estados Unidos na sexta-feira, Market movers poderosos e capazes de fortalecer ou reverter a tendência de curto prazo.

A temporada de balanços também será um driver importante.

Conheceremos os números do Itaú Unibanco dia 04 e da Petrobras dia 06, dentre outras dezenas de resultados trimestrais.

A semana anterior fechou praticamente na máxima, com um candle de alta de ponta a ponta, denominado marobuzu de alta, desenhado na sessão de sexta-feira.

Na segunda-feira tivemos a formação de uma pinça de fundo sobre a linha inferior de um canal de baixa tracejada na imagem, um sinal claro de compra.

O resultado foi uma puxada relevante, com rompimento de 49.910 e da média móvel exponencial de 5 períodos, que agora encontra-se inclinada para cima.

Tracei retrações de Fibonacci entre o último topo e o fundo supra citado, onde tivemos a pinça, em 48.625. 

O mercado teve forças para deixar a primeira retração para trás e agora mira 51.020, 51.130 e a média móvel exponencial de 21 períodos, onde saberemos se o movimento é um repique ou reversão.  

Será praticamente uma tripla resistência, capaz de guiar os negócios se rompida ou respeitada.  

Se o domínio comprador continuar e romper as barreiras citadas, o linha superior do canal de baixa será alvo semanal.

O minicontrato de dólar venceu no último dia útil de julho, como de praxe todos os meses.  

Agora temos o WDOU15.  

Conforme citado no relatório da semana anterior, era esperada uma correção no início da semana e ela ocorreu, até a média móvel exponencial de 5 períodos, abrindo chance na compra.

A divisa apresenta forte resistência em 3.493.

Uma vez rompida projeta mais alta pela frente.

Se houver perda de 3.456, poderemos ter novo teste da média móvel exponencial de 5 períodos ou mesmo de 3.351 ou 3.345,500, onde existe um gap aberto.

Se pesar mira o topo anterior em 3.315, ponto decisivo para a manutenção de topos e fundos ascendentes.

Como desataque da semana podemos avaliar FIBR3.

Ação de um setor sólido, com tendência de alta de longo (primário), médio (secundário) e curto (terciário) prazos.

Se houver rompimento da máxima histórica em 45,71 abre compra.

Percebe-se um movimento de alta muito forte, com congestão entre abril e julho desse ano.

Para receber diariamente o “Cenário do Mercado” por Wagner Caetano, assine a Newsletter na Mira do Trader!

[hubspot formid=””]

Wagner Caetano de Souza