Uma rápida análise do mercado global de exchanges de bitcoin

O volume de negociação nas exchanges de bitcoin nas últimas semanas permanece forte, como pode ser visto no gráfico abaixo. A média diária considerando os 30 dias anteriores se aproxima de 300 mil BTC; desde janeiro deste ano não víamos volumes nesse nível. De fato, a cotação atual parece ter encontrado um piso firme ao redor de US$ 330-350.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

O volume de negociação nas exchanges de bitcoin nas últimas semanas permanece forte, como pode ser visto no gráfico abaixo. A média diária considerando os 30 dias anteriores se aproxima de 300 mil BTC; desde janeiro deste ano não víamos volumes nesse nível. De fato, a cotação atual parece ter encontrado um piso firme ao redor de US$ 330-350.

Volumes Diários – Fonte: Bitcoinity.org e autor

É interessante notar como o mercado de exchanges é dinâmico. Comparando-se a fatia de mercado dos principais players, a foto mudou drasticamente em apenas um ano. Fazendo uma análise do volume de negociação dos últimos 30 dias, é possível comprovar a consolidação das empresas chinesas como os líderes de mercado – OK Coin, Huobi, BTC China e Lake BTC detêm quase 80%. Há um ano a OK Coin tinha uma fatia de apenas 3%.

Market Share das Exchanges – Fonte: Bitcoinity.org e autor

Em outubro do ano passado, a mesma análise colocaria a falida MtGox disparado à frente do restante do mercado, com mais de 44% do volume total, seguida pela Bitstamp com 24,6%.

E não é somente o avanço das exchanges chinesas o que mostra a dinamização desse mercado, mas também a evolução das exchanges que negociam em dólares. Após a derrocada da MtGox, a Bitstamp e a BTC-e reinaram absolutas, mas nos últimos meses a Bitfinex tomou a dianteira, superando os volumes de negociação em dólares, consolidando-se talvez como a grande líder de mercado na moeda norte-americana.

Volumes diários exchandes em USD – Fonte: Bitcoinity.org e autor

Uma das razões da ascensão da Bitfinex no mercado em dólares é a possibilidade de se negociar alavancado (margin trading) e com derivativos. Para uma empresa que começou a operar há praticamente um ano, o seu rápido crescimento é notável.

Para terminar esse post, vejamos o gráfico do volume de negociação por moedas utilizadas nos trades. Logicamente, o yuan é a principal moeda, seguido pelo dólar americano. Em terceiro lugar está o euro, mas com volumes ainda muito baixos, cerca de 3%. E com volumes mais baixos ainda está o real. No site do Bitcoinity.org, apenas as estatísticas do MercadoBitcoin estão disponíveis. Mesmo assumindo como hipótese que as quatro exchanges brasileiras (MercadoBitcoin, Bitcointoyou, Bitinvest e Basebit) têm o mesmo volume, as negociações com o real não chegaria nem mesmo a 0,5% do mercado.

Market Share por Moeda pelo Volume dos últimos 6 meses – Fonte: Bitcoinity.org e autor

Isso dá uma noção do quão minúsculo ainda é o nosso mercado nacional de bitcoins. Ainda há muito para crescer. A liquidez no país ainda é bastante baixa. Um problema. E uma oportunidade.

Fernando Ulrich

Fernando Ulrich é Analista-chefe da XDEX, mestre em Economia pela URJC de Madri, com passagem por multinacionais, como o grupo ThyssenKrupp, e instituições financeiras, como o Banco Indusval & Partners. É autor do livro “Bitcoin – a Moeda na Era Digital” e Conselheiro do Instituto Mises Brasil