Tendências na rede do Bitcoin

Agora as métricas estão em tendência de baixa, à exceção da quantidade de transações que inclusive aumentou nos últimos meses

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Usando uma análise similar ao Google Trends, é interessante visualizarmos o comportamento de algumas métricas importantes na rede do Bitcoin.

Por exemplo, tanto o preço quanto o número de transações diárias alcançaram o pico em dezembro de 2017.

Por outro lado, a força computacional e a dificuldade de mineração mantiveram a tendência de alta, tocando no patamar mais alto só em outubro deste ano, quase um ano após o ápice de preço e de uso da rede.

PUBLICIDADE

Agora, no entanto, as métricas estão em tendência de baixa, à exceção da quantidade de transações que inclusive aumentou nos últimos meses. Isso ilustra o argumento de como a força computacional dedicada à mineração tende a seguir o preço e não o oposto.

grafico

Fernando Ulrich

Fernando Ulrich é Analista-chefe da XDEX, mestre em Economia pela URJC de Madri, com passagem por multinacionais, como o grupo ThyssenKrupp, e instituições financeiras, como o Banco Indusval & Partners. É autor do livro “Bitcoin – a Moeda na Era Digital” e Conselheiro do Instituto Mises Brasil