Tipos de investimentos mais indicados para cada startup

Em primeiro lugar, você precisa entender quais são os investimentos possíveis para startups e como eles funcionam. Conhecer essa dinâmica ajudará tanto na hora de escolher o melhor investimento para o seu negócio, quanto no processo de construção da empresa, além de ser um facilitador e diferencial para a sua relação com o investidor.O investimento […]

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Em primeiro lugar, você precisa entender quais são os investimentos possíveis para startups e como eles funcionam. Conhecer essa dinâmica ajudará tanto na hora de escolher o melhor investimento para o seu negócio, quanto no processo de construção da empresa, além de ser um facilitador e diferencial para a sua relação com o investidor.

O investimento mais conhecido em startups é o Investimento Anjo:

Ele é realizado por executivos, empreendedores e outros profissionais bem sucedidos e experientes que querem diversificar suas aplicações financeiras, mas também participar do processo de formação da empresa como um mentor, pois já conhecem bem o mercado de atuação da startup. O aporte alocado normalmente varia entre 5% a 10% do seu patrimônio, sempre é capital próprio.

Fundos semente:

Os fundos semente estão um patamar acima do investidor anjo, o valor é geralmente de duas a três vezes maior do que a média do investidor anjo e buscam startups que já estão mais estruturadas no mercado, com clientes e produto/serviço já definido, mas que ainda dependem de investimento para sua expansão.

Equity crowdfunding

É um financiamento coletivo, onde você divulga seu projeto de startup em uma plataforma online e os investidores aportam fundos no seu negócio, tendo direito a uma participação da empresa. Essa campanha tem um prazo e se o empreendedor não conseguir o montante estabelecido previamente, ele não recebe o investimento.

Esse tipo de investimento é interessante porque permite a exposição do projeto online para investidores com perfis bem diversificados.

Venture Capital:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esse tipo de investimento é direcionado para startups que já estejam em processo de alto crescimento, escalando rapidamente. O montante investido no negócio também é maior, na média dos milhões já. Com isso, o objetivo de Venture Capital é ajudar a empresa a crescer, podendo chegar até uma fusão, uma operação de venda, ou até a abertura de capital.

Private Equity:

O Private Equity é destinado para empresas que já estão consolidadas no mercado, ou seja, quando ela já tem alguns milhões em receita. Assim, essa forma de investimento prepara a empresa para sua expansão com possibilidade de abertura de seu capital junto à Bolsa de Valores ou uma operação relevante de M&A.

 Dentre esses tipos de investimentos, os mais indicados e comuns para quem está começando um negócio são os investidores anjo, fundos semente e o mais recente, Equity crowdfunding. Mesmo que Venture Capital e Private Equity não sejam para a sua startup, é sempre importante conhecer as etapas e a dinâmica do investimento!

Quer saber mais sobre o tema? Leia as matérias semanais no blog da Anjos do Brasil clicando aqui e fique por dentro desse ecossistema!

Cassio Spina