Ressaca financeira do carnaval? Como reorganizar as finanças

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Quando uma festa acaba, fica a bagunça. Assim também é na vida financeira; o Carnaval terminou e, agora, muitas pessoas percebem a faxina financeira que deverão fazer para colocar as finanças em ordem. Isso é reflexo da falta de educação financeira da população como um todo, que, ao invés de se planejar e prevenir esse tipo de situação, tem que remediar, correndo atrás do prejuízo. Então, como fazer essa reorganização?

Para se ter uma ideia, tendo uma visão mais ampla dessa situação, de acordo com a Boa Vista Serviços – empresa que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) –, a inadimplência cresceu 2,13% no ano passado (comparado a 2013) e a expectativa para 2015 é de um aumento de 3%, notícia ruim para boa parte das famílias.

É preciso ter então consciência do erro e buscar educar-se financeiramente, mudando todo o comportamento em relação à administração e ao uso dos recursos financeiros. O primeiro passo é fazer um diagnóstico das finanças para saber exatamente quais são os seus ganhos e para onde está indo cada centavo do seu dinheiro. Somente assim será possível estudar uma diminuição de despesas ou até mesmo a eliminação delas.

Depois disso, um passo muito importante é sonhar. Isso mesmo, relacionar quais são os seus sonhos (de curto, médio e longo prazo), afinal de contas, são eles que nos movem e não há sentido fazer corte de gastos se não for para redirecionar esses valores para a realização de algo maior, seja uma viagem, casa própria, aposentadoria e/ou uma reserva financeira para imprevistos.

Para aqueles que estão precisando de orientações práticas, desenvolvi algumas:

– Realizar orçamento preventivo no qual deve constar o gastos como IPVA, IPTU, matrícula  e material escolar (se tiver filhos), além das férias;

– Fazer um fluxo de caixa,  informar em sistema ou planilha eletrônica o que irá pagar e receber nos próximos 12 meses;

– Não aplicar o seu dinheiro em um único investimento. Criar uma cesta de investimento (CDI/CDB, Previdência Privada, seguro capitalizado, etc); 

– Evitar investimentos arrojados com taxas de juros agressivas, o que pode ser uma armadilha financeira. Aplique sempre em papéis e títulos com características moderadas, ou seja, sem grandes riscos;

– Antes de investir, consultar sempre um especialista em finanças; se não for possível, falar com gerentes de investimento dos bancos;

– Negociar e comprar com preço à vista, se não for possível, tentar negociar um valor à vista, mas pagá-lo a prazo;

– Planejar a aposentadoria por meio de uma previdência privada, criando hábitos e costumes para investir mensalmente, aplicando 10% do seu ganho mensal;

– Não entrar no limite do cheque especial e nem se endividar no cartão de crédito; os juros são muito altos;

– Comprar somente o necessário. Adie os seus desejos imediatos para a realização de grandes sonhos no futuro;

– O processo de reeducação financeira não é rápido. Não desista nos primeiros obstáculos. Persistência e disciplina é o grande segredo do sucesso financeiro. 

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), autor de vários livros e criador da Metodologia DSOP de Educação Financeira.