Escolas públicas do Guarujá ensinam educação financeira

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Caros leitores, tenho muita alegria em compartilhar com vocês a experiência que estamos tendo na rede municipal de ensino do Guarujá: já são 10 mil alunos de 26 escolas da região em contato com o tema Educação Financeira. A notícia é importante, pois mostra o investimento das prefeituras em educação para se formar uma nova geração de pessoas mais equilibradas e conscientes.

Recentemente, estive na cidade para fazer uma capacitação pedagógica com os professores e diretores, mostrando como esse é um conteúdo acertado para as redes públicas. Essa já é a segunda vez que os estudantes do 5º ao 8º ano da rede municipal de Guarujá possuem contato com o tema; a primeira foi em 2012, quando participaram do Programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas, com ótimos resultados, trabalhando os quatro pilares da Metodologia: Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar.

Como muitos sabem, o objetivo do Programa é orientar e despertar a consciência de uma vida econômica saudável, tanto no âmbito pessoal quanto familiar. A professora e coordenadora de Matemática, Umbelina Dantas do Nascimento Silva, que faz parte do processo de educação financeira das crianças do Guraujá, diz que foi uma experiência ímpar o trabalho realizado durante o desenvolvimento das atividades. “A iniciativa leva os alunos a refletirem sobre seu contexto social, suas possibilidades, sua trajetória de vida, seus sonhos e como realizá-los”.

Sempre digo que as instituições de ensino são os melhores ambientes para se inserir educação financeira por um motivo muito simples: é possível atingir diversos públicos de uma só vez – alunos, professores, funcionários, famílias e toda a comunidade ao redor, além de ser um ambiente de aprendizado constante.

Para as escolas, além de ser um diferencial no mercado, estarão se antecipando a projetos como a Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF), implementada pelo governo federal, com base na proposta de ensino de instituições financeiras nacionais e do Banco Mundial; e a Lei 171/09, estabelece a obrigatoriedade da educação financeira em escolas públicas e privadas.

Prefeituras de Vila Velha/ES, Vitória da Conquista/BA e Goiânia/GO e governos do Maranhão e de Minas Gerais são outros órgãos que também dão a devida importância ao tema Educação Financeira e que me fazem ter orgulho do meu trabalho e força para continuar nessa missão.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), autor de vários livros e criador da Metodologia DSOP de Educação Financeira.