Como reduzir os impulsos de comprar

A maioria da população cresceu aprendendo a gastar antes e pagar depois. Para mudar essa mentalidade, é preciso educar-se financeiramente o quanto antes, entendendo que os sonhos é que devem ser priorizados e não as despesas.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

O consumismo faz parte da cultura da sociedade, uma vez que o sistema regente é o capitalismo. No entanto, quando esse comportamento é exacerbado e começa a atrapalhar a vida financeira, ele precisa ser repensado. A primeira pergunta que deve ser feita é: como reduzir o impulso de comprar? Um exemplo prático do hábito de gastar por gastar é quando um simples passeio no shopping acaba se transformando em horas de compras que não estavam programadas. É preciso tomar cuidado com pensamentos como “eu mereço”, “depois me viro para pagar” e “vale a pena”. Essas atitudes, na maioria das vezes, leva a um endividamento não planejado, o que é pior. É claro que merecemos o melhor e, de vez em quando, um agrado. No entanto, essa atitude não pode se tornar frequente, pois pode trazer sérios problemas à saúde financeira pessoal/familiar. Tendo o controle da sua situação financeira, você pode “se dar ao luxo” de comprar algo supérfluo, pois você terá um reserva para essa finalidade. Esse domínio do orçamento facilita a realização dos seus sonhos, pois, dessa maneira, saberá exatamente quanto terá que guardar por mês para eles, quanto dispenderá com gastos essenciais e quanto poderá usar para essas despesas esporádicas. Quando se é educado financeiramente, o impulso de comprar aquela roupa da moda, por exemplo, diminui, porque sabe que os sonhos que realizará compensarão. Além disso, a pessoa tem mais consciência de que uma aquisição compulsiva e impulsiva acarreta dívidas no cheque especial ou no cartão de crédito, o que implicará num problema financeiro sem fim, refletindo em todos os outros aspectos da vida. Veja outras orientações: • Antes de comprar qualquer produto, analise se essa compra não afetará seus compromissos financeiros futuros; • Reflita se realmente necessita do produto nesse momento e o que ele irá agregar de valor à sua vida; • Pesquise, pois você poderá encontrar esse produto por um preço mais barato ou um similar mais em conta; • Se for possível, deixe a compra para outro dia. Isso fará com que você avalie melhor a real importância dessa compra.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), autor de vários livros e criador da Metodologia DSOP de Educação Financeira.