Investir em franquias é um bom negócio?

Com números tão expressivos e em meio a tantas notícias que circulam sobre o setor, muitas pessoas tem se interessado em investir no sistema de franquias. Mas ainda existe aquela dúvida se esse tipo de investimento é realmente um bom negócio.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Entre os dias 12 e 15 de junho, a cidade de São Paulo recebeu a maior feira de franquias do mundo: a ABF Franchising Expo 2013, que reuniu 470 expositores e teve a presença de cerca de 60 mil pessoas durante os quatro dias de realização do evento. Com números tão expressivos e em meio a tantas notícias que circulam sobre o setor, muitas pessoas tem se interessado em investir no sistema de franquias. Mas ainda existe aquela dúvida se esse tipo de investimento é realmente um bom negócio.

O franchising tem em sua essência o conceito de replicar um modelo de negócio que já foi testado e deu certo. O franqueador fornece todo o seu know how e suporte, enquanto o franqueado contribui com sua força de trabalho e entra com o investimento inicial para começar a operação. 

Dados do Sebrae apontam que 60% dos negócios independentes fecham nos cinco primeiros anos. Enquanto no franchising esse percentual cai para 5%. No entanto, tais estatísticas não significam a garantia de 100% de sucesso. É possível observar que para se obter êxito na operação existe uma tríade. Nela, o primeiro componente é o negócio em si (sua perenidade, o suporte oferecido pela franqueadora); o segundo é o próprio operador (como o franqueado administra e se dedica à sua operação); e o terceiro, para operações de varejo, é a localização do ponto comercial. 

Além de estar atento a todas as informações já mencionadas, destaco a seguir outros pontos importantes que devem ser levados em consideração antes de se investir em uma franquia.

1) Pesquise e analise o segmento de negócio. Busque por tendências de mercado, diferenciais competitivos da marca e analise a demanda futura no segmento em que está investindo.
2) Avalie sua identificação com a marca. Investir em algo por modismo, sem que haja uma real identificação com o negócio, pode gerar frustação e complicar a administração da franquia.
3) Procure informações com franqueados da rede. Converse com quem já possui uma franquia da rede e analise tudo o que pode impactar na sua tomada de decisão.
4) Cheque as projeções de resultados da operação. Você precisa estar seguro de que os número e prazos para retorno sobre seu investimento estejam de acordo com suas expectativas.
5) Conheça a estrutura de suporte que a franqueadora oferece. Saiba quais itens estão previstos ao longo do contrato, como consultoria de campo, sistemas, ações de marketing, capacitação.

 

Investir em franquias não é algo que possa ser definido da noite pro dia, mas certamente com dedicação e empreendedorismo, o franchising oferece muitas oportunidades para quem deseja ter seu próprio negócio.

Para quem está pensando em ingressar nesse mercado, nos próximos dias continuarei a abordar mais dicas sobre franquias.

 

Lyana Bittencourt