Como identificar um fã com potencial para ser franqueado?

Aliar um trabalho efetivo com quem já tem forte engajamento com seu produto pode ser sim garantia de um parceiro mais sólido e persistente nos negócios.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Alguém que é fã de uma marca pode ser um potencial franqueado dela. Neste artigo, reuni as características que devem ser percebidas e checadas pela franqueadora para captar esse possível parceiro de negócio, que é naturalmente mais engajado e conectado à cultura da empresa.

1. Entusiasmo/Poder de influência: Aquele que tem brilho no olhar e a força expressa no amor e paixão pela marca e consequentemente pelo negócio. Deve ser capaz de reverberar toda essa emoção em prol da franquia. Fãs que se tornam franqueados devem ser capazes de transmitir essa mesma paixão para sua equipe e para seus clientes. Formar uma comunidade que fale a mesma língua e sejam regidos pelos mesmos princípios e com isso aumentar a sua rede de influência.

2. Racionalidade/Senso crítico: Apesar dessa boa dose de fator emocional, é a saúde financeira do negócio que vai manter essa comunidade ativa e presente. Ser racional e usar de inteligência emocional para se tomar boas decisões é fundamental para a perpetuidade do negócio. Aliada à racionalidade, temos o senso crítico. O amor à marca e ao negócio não pode ser cego a ponto de inibir o poder de contribuição do fã/franqueado para a evolução da marca. Enxergar as falhas e aprimorar o negócio com sugestões de melhoria é papel fundamental de quem está na ponta, em contato com o cliente.

3. Capacidade de gerar confiança e poder de ação: Esse item está diretamente ligado ao engajamento da equipe e dos clientes. Um discurso sólido e coerente com suas atitudes dão a sustentação necessária para a sua rede de influência se manter forte e engajada com o negócio e com a marca. Agir à medida que os problemas aparecerem e ter uma atitude proativa e não defensiva ajudam na manutenção da confiança e na obtenção de mais defensores para a marca.

4. Acessibilidade: Como representante de uma marca que tem seus fãs, o franqueado deve tornar a sua empresa acessível. Numa estratégia alinhada com a rede, deve estabelecer os canais para a comunicação e principalmente estabelecer o processo para resposta e devolutiva das demandas não atendidas.

5. Capacidade financeira: Por fim a capacidade financeira.  Muitas das marcas que têm legiões de fãs tendem a ser também as que requerem maior investimento inicial.  Ter uma marca já estabelecida e com consumidores ávidos por seus produtos é um dos fatores que influenciam uma taxa de franquia maior que as demais marcas de um mesmo segmento.

Aliar um trabalho efetivo com quem já tem forte engajamento com seu produto pode ser sim garantia de um parceiro mais sólido e persistente nos negócios. Esse poderá ser um caminho para reduzir os conflitos nas redes e se traduzir numa forte tendência para o franchising nos próximos anos.

Lyana Bittencourt