Sistema educacional americano

As diferenças entre a educação no Brasil e nos EUA são distintas desde o primeiro ano de uma criança na escola

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
sistema educacional americano

O sistema educacional no Brasil é muito precário. Escolas públicas não têm as mesmas vantagens de uma escola particular e a diferença do nível educacional é discrepante. Já no sistema educacional americano, a diferença não é tão absurda assim. Inúmeras escolas públicas têm um ensino tão bom quanto, ou até melhor, do que escolas particulares.

Independentemente de qual tipo de ensino para o filho, a família tem que ter certeza na hora de matricular uma criança na escola, pois a moradia da família tem que estar dentro da área de atuação da escola.

Normalmente escolas particulares atendem todo um condado, já muitas escolas públicas atendem apenas por zip code.

A Morar-EUA auxilia este serviço fazendo pesquisas de escolas e cidades e garantindo o visto de estudante para quem for estudar nos Estados Unidos.

Uma diferença grande é na questão estrutural da escola. Uma escola pública não tem a mesma infraestrutura de uma escola particular.

No caso, as escolas particulares conseguem oferecer mais conhecimento aos alunos através de laboratórios e aulas especializadas como aulas de direito, jornalismo e ciências avançadas.

Isso traz mais méritos para o aluno, que nos Estados Unidos é absolutamente importante para entrar em uma universidade.

A estrutura do sistema educacional americano é dividido em quatro tipos de ensino: o kindergarten, que representa o jardim de infância aqui no Brasil; a elementary school, que atende crianças de cinco anos até os dez anos de idade e representa o ensino fundamental I no Brasil; a middle school, atende crianças dos 11 aos 13 anos que representa uma parte do ensino fundamental II no Brasil; e por último o high school, que atende crianças de 14 à 18 anos de idade, como se fosse o 9º ano do ensino fundamental II em conjunto com o ensino médio (colegial).

Diferentemente do Brasil, o ingresso em universidades para completar um ensino superior não é baseado em apenas uma prova, no caso, o vestibular.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos EUA, os alunos são avaliados pelas universidades por todo seu tempo de ensino na escola, ou seja, ao aplicar para uma faculdade, eles irão olhar todo o trabalho feito nas escolas desde os cinco  anos de idade. Do primeiro ano na Elementary School até o senior year no High School.

A Morar-EUA irá fazer um evento mostrando toda a preparação necessária para realizar o sonho de se mudar ou investir nos Estados Unidos. Para mais informações, clique aqui.

Quer saber mais? Deixe seus dados no formulário abaixo que entraremos em contato

*Ao deixar seus dados acima você autoriza a Morar-EUA a te enviar materiais e/ou entrar em contato via email. 

Roberto Spighel

Especialista em imigração, hoje consultor especializado da empresa Morar-EUA, facilita os caminhos e direciona quem deseja imigrar e investir nos Estados Unidos. Premiado pela revista EB-5 Investors como uma das 100 melhores agências de imigração do mundo.