AO VIVO RADAR: Bolsonaro quer mexer em diretorias da PETR4, diz O Globo; GOLL4: Kakinoff deixa comando após 10 anos

RADAR: Bolsonaro quer mexer em diretorias da PETR4, diz O Globo; GOLL4: Kakinoff deixa comando após 10 anos

Web3 e você: como as blockchains podem melhorar o seu dia a dia

Entenda o que é a Web3 e como está sua adoção atualmente

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
Web 3.0
Fonte: Getty Images

*Por Christian Gazzetta

A Web3 pode parecer distante, futurista ou até ufana para você, mas esse novo mundo já faz parte do cotidiano de milhares de pessoas em todo o planeta. A transição, no fundo, não é muito diferente do que vivemos há alguns anos, quando o acesso à internet passou de um luxo a um elemento quase essencial do dia a dia.

Em que pé estamos na transição para a Web3? Quais funcionalidades devem ganhar as massas? Quais são os marcos a serem alcançados e quais os sinais de que estamos progredindo? Para responder a essas perguntas, vamos começar definindo o que é Web3.

O que é Web3

Web3 é a nova era da internet. Uma transformação radical na forma como interagimos com ativos digitais, desde as nossas contas e posts em redes sociais até o dinheiro que controlamos via apps financeiros.

Enquanto, no paradigma atual, esses ativos são controlados pelas empresas que intermedeiam nossas interações online, a Web3 é baseada na ideia de desintermediação. Em outras palavras, na Web3, as redes sociais não controlam suas mensagens, postagens e as curtidas que elas recebem; os bancos digitais não controlam os dados e saldos bancários; em resumo, nenhuma empresa pode “confiscar” ou “desligar” o que você detém online.

Tudo isso é possível graças à tecnologia blockchain, um sistema automático e transparente que garante a integridade das informações que circulam na internet. Com isso, em vez de submeter seus dados pessoais e outros ativos às empresas de internet, cada usuário é protegido por uma rede global de computadores cooperando 24h por dia.

Principais aplicações

Finanças

Na Web3, as transferências de criptomoedas, como Bitcoin (BTC) e Litecoin (LTC), e de outros criptoativos são tão simples e transparentes quanto entregar cédulas de dinheiro em espécie: não há bancos, redes de cartão de crédito ou de remessas internacionais envolvidos. O usuário transfere diretamente o montante para o destinatário, que pode conferir que a transação foi executada.

Outras funções financeiras, como empréstimos, também são facilitadas na Web3. Em plataformas como Compound (COMP) e Aave (AAVE), emprestadores e tomadores de crédito se conectam sem cadastros, análises de crédito e outros processos bancários custosos para o usuário. Assim, se economizam tarifas, a privacidade é protegida e, ao mesmo tempo, a transparência das blockchains permite conferir que tudo está funcionando corretamente.

Entretenimento

Já parou pra pensar que empresas como o Spotify, Youtube e Netflix existem apenas para nos conectar com os produtores dos nossos conteúdos de mídia favoritos? E que, programados da forma certa, algoritmos autônomos poderiam prestar o mesmo serviço com custos muito menores?

Pois é. Na Web3, as plataformas de conteúdo digital – a exemplo do Audius e da Livepper – não precisam gerar lucros. Os programas que armazenam as mídias, controlam os acessos e remuneram os artistas são transparentes, sendo controlados pela própria rede de usuários, ao contrário do que acontece no modelo tradicional. Esse sistema permite reduzir a maior parte das taxas pagas às plataformas, o que gera economias para os clientes e maiores ganhos para os artistas.

No mundo dos jogos, também, a tecnologia blockchain abre espaço para maior eficiência econômica. Em jogos como o Axie Infinity, cada jogador controla seus personagens e itens e pode vendê-los em um mercado global aberto, usá-los em outros jogos ou até expor como peças de arte. Assim, as receitas bilionárias da indústria de jogos eletrônicos podem ser compartilhadas também com os próprios usuários.

Saúde

No modelo atual dos sistemas de saúde, os pacientes têm não mais do que duas opções: carregar suas informações médicas, como atestados, diagnósticos e o histórico de internações para cada consulta, ou abrir mão da sua privacidade para que esses dados circulem em uma rede controlada por empresas.

A tecnologia blockchain permite uma terceira via: cada um pode manter seus dados em um registro seguro, com privacidade regulada pelo usuário. Dessa forma, é possível, por exemplo, liberar o acesso de um médico às suas informações apenas durante o horário da consulta ou vender os dados anonimizados para auxiliar em pesquisas epidemiológicas.

Conclusão

Como vimos, a tecnologia blockchain permite aumentar a eficiência de diferentes setores ao mesmo tempo em que oferece maior controle sobre a propriedade e a privacidade dos mais diversos ativos digitais.

Enquanto essas aplicações alcançam níveis crescentes de aceitação, o escopo das blockchains deve continuar aumentando. Nesse processo, as experiências devem evoluir até que se tornem praticamente indiscerníveis as fronteiras entre a Web3 e o resto da internet.

*Redator da Hashdex formado em Economia pela UFRJ, se dedica a aprender e ensinar sobre cripto desde 2017. Nos últimos anos, dirigiu grupos de estudo e palestrou em eventos como a Bitconf, além de organizar debates e palestras com representantes de entidades como IBM, CVM, ITS Rio, Mercado Bitcoin e Foxbit.

Hashdex

Maior gestora de criptoativos da América Latina, já desenvolveu diversos produtos de investimento regulados. É pioneira no setor, tendo lançado o primeiro ETF de cripto da B3, a bolsa brasileira, e o primeiro ETF de índice de cripto do mundo, o HASH11, em parceria com a Nasdaq.

Leia também