Bitcoin deve ter movimento parabólico após romper resistência dos US$ 67 mil

Historicamente, novembro é um mês positivo para o Bitcoin e o mercado de criptomoedas, principalmente em anos de tendência de alta

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

O Bitcoin (BTC) começou a semana em alta, depois de dias de progresso lento, a criptomoeda finalmente deu um salto para cima dos US$ 65.000.

Junto com a alta semanal e o rompimento da sua máxima histórica, veio outro marco para o mercado de criptomoedas – a capitalização de mercado combinada de todos os tokens ultrapassou US$ 3 trilhões pela primeira vez.

Historicamente, novembro é um mês positivo para o Bitcoin e o mercado de criptomoedas, principalmente em anos de tendência de alta.

Os meses de novembro costumam impulsionar a tendência que o ativo teve durante o ano. Os anos em que novembro foi um mês de queda para o Bitcoin foram em 2018 e 2019, períodos em que o ativo seguia uma tendência de queda durante o ano também.

De acordo com Rodrigo Miranda, da Universidade do Bitcoin, se projetarmos uma expansão de Fibonacci com fundo em US$ 3.700, topo em US$ 65.000 e correção em US$ 30.000, chegamos aos próximos alvos do Bitcoin na região dos US$ 77.000 e US$ 90.000.

Algumas altcoins também ensaiam movimentos semelhantes com boas perspectivas de alta no rompimento de suas máximas históricas, como Ethereum (ETH) e Binance Coin (BNB).

Ethereum com alvos projetados em US$ 5.000, US$ 6.000 e US$ 8.500

 

Binance Coin com alvos projetados em US$ 750 no curto prazo e US$ 900 e US$ 1.300 no médio prazo

Semelhança com a bull run de 2013

Uma outra informação importante observada por Rodrigo é que esta bull run está muito parecida com a de 2013. Ou seja, o mercado ainda tem potencial de subir mais. Vale ressaltar que o mercado de criptomoedas é volátil e de grande risco, por isso ele recomenda aos investidores iniciantes calma e elegância na hora de colocar seu dinheiro em determinados projetos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Atualmente existem mais de 13.800 moedas no mercado de criptomoedas e os mais experientes recomendam aos iniciantes para começarem pelo Bitcoin e Ethereum, as duas maiores e mais sólidas moedas do mercado cripto.

Abaixo temos um exemplo e comparativo com a bull run de 2013 e esta bull run de 2020/2021.

Rodrigo Miranda

Administrador de empresas, empresário, Coach Neuro-Financeiro e investidor há mais de 15 anos. Especialista em MindSet para investimentos e CEO do INSFE - Instituto Financeiro, criador do método PNF - Programação Neurofinanceira e responsável pela Universidade do Bitcoin. Apresentador especialista em criptomoedas da Rádio Rock 89, uma das maiores rádios do país, no programa semanal CriptoNine.

Leia também