A forma de investir em cripto que poucos utilizam

Com o desenvolvimento do mercado cripto dos últimos anos, investir em cripto não é mais só comprar um token e esperar ele subir

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Sempre que o assunto é cripto, as ideias de volatilidade e taxas de retorno astronômicas vêm as nossas cabeças.

E não é para menos. Pegando o Bitcoin como exemplo, cuja volatilidade sempre fica entre 80 a 100% a.a. e taxas de retorno anuais que podem passar de 400%, associar o investimento nele a um em venture capital, startup etc. é bastante natural.

Pensando dessa forma, as recomendações de investimento sempre tangenciam um aprendizado e conhecimento sobre em que você está investindo, além da ideia de que se deve colocar um percentual pequeno do seu patrimônio.

Mas as oportunidades em cripto não se limitam a investimentos com essa estratégia.

Estratégias que envolvam um olhar não-direcional sobre esse segmento já estão trazendo resultados bastante expressivos quando comparados com investimentos do mercado financeiro tradicional.

A estrela da vez é o seguimento de DEFI, onde investindo-se via stablecoins, USCT ou USDC, é possível obter retornos de 2,00 a 3,00% a.a. em protocolos como Aave e Compound.

Parece pouco, mas quando comparado aos títulos do Tesouro americano (que pagam 0,07% para 1 ano e 1,86% a.a. para o mais longo, de 30 anos) é um prêmio e tanto.

Aqui falo dos dois protocolos de DEFI que já estão bastante consolidados nesse segmento. Somando-se os dois, já há aproximadamente US$ 25 bilhões investidos por meio deles.

Essa estratégia vale até para quem quer comprar uma cripto e fazer o tradicional HLOD, já que dá a possibilidade de investir esses tokens e ganhar, além da alta de preço, juros durante o tempo investido.

PUBLICIDADE

Outras operações envolvendo derivativos, como as operações de cash & carry, muito conhecidas no mercado financeiro tradicional, estão agora dando retornos entre 4 e 6% a.a.. Também em dólares.

Há também as oportunidades de operações não-direcionais de arbitragem entre ativos, Exchange e protocolos.

Não é incomum encontrar preços em dólares de Bitcoin diferentes em duas Exchanges. E quando falamos de Exchanges com moedas diferentes, Reais por exemplo, as diferenças podem ser ainda maiores.

Mas aqui, diferentemente das duas estratégias descritas anteriormente, tentar fazer na mão, ou seja, sem a intervenção de um sistema de trading, já é muito difícil.

Um dos grandes atrativos dessas estratégias é que, por não terem risco direcional, há um risco menor e, por consequência, o percentual do seu patrimônio a ser investido nessa estratégia pode ser maior do que o investido nas estratégias que envolvem a compra e manutenção dos ativos (buy and hold), dado que a volatilidade e risco é menor.

Vale ressaltar que, apesar do risco ser menor, essas estratégias não direcionais também carregam riscos e que aprender, entender o que se está fazendo, como e por que fazer são partes essenciais do processo de investimento.

Mais uma vez, não tome isso como uma indicação de investimento, mas como uma nova opção para começar a traçar sua trajetória de entrada em cripto por uma via diferente do que a de somente comprar e manter um ativo.

Não está longe o dia em que teremos em cripto os mesmos segmentos de investimento do mercado financeiro tradicional: renda fixa, renda variável, fundos multimercados, fundos imobiliários, etc, e mais os inúmeros seguimentos novos que só são possíveis no mercado cripto.

PUBLICIDADE

E você, já investiu em cripto usando uma estratégia das estratégias que mencionei acima? Ou alguma outra? Vem discutir comigo sobre ela.

Instagram: @Fintrender
Twitter: @Fintrender
LinkedIn: @GustavoCunha
Site: www.fintrender.com
Facebook: @Fintrender
Youtube: @GustavoCunhaVideo
Podcast: Fintechs e novos investimentos

Invista nos fundos de criptomoedas mais acessíveis do mercado: abra uma conta gratuita na XP!

Gustavo Cunha

Profissional com mais de 20 anos de atuação no mercado financeiro brasileiro e ex-diretor do Rabobank Brasil, escreve sobre inovação e os impactos dela no mercado financeiro (essencialmente Blockchain, criptomoedas e Fintechs). É experiente palestrante que concilia prática e teoria nos seus estudos para o doutorado (PHD) na Universidade do Porto (Portugal).

Leia também