Você usaria máscaras do Nestor Cerveró no Carnaval? É melhor tomar cuidado…

Advogado do ex-diretor da Petrobras quer processar fabricantes por direito de imagem e dano moral; ameaça deve aumentar unidades de "Graças Fosters" nas avenidas do Brasil

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Ainda faltam três semanas para o Carnaval de 2015, mas muita gente já começa a se preparar para curtir as festividades. Algo que tem se tornado muito comum entre os foliões é a utilização de máscaras de personalidades marcantes ou que estão em grande evidência no noticiário – seja essa evidência positiva ou negativa. Joaquim Barbosa, Lula e Osama Bin Laden já foram umas das figurinhas que vestiram o rosto dos brasileiros em outros carnavais. Neste ano, porém, uma “celebridade” que certamente seria lembrada pelo povo pode ficar ausente: Nestor Cerveró.

Segundo informações do O Globo, a Condal, maior fabricante de máscaras de Carnaval do Brasil, recebeu uma ligação de Edson Ribeiro, advogado de Cerveró, que deixou claro que vai processar por direito de imagem e dano moral quem produzir máscaras de seu cliente. O recado foi dado logo após surgirem boatos de que a máscara do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras estaria sendo encomendada por varejistas.

Para evitar dores de cabeça, a dona da Condal, Olga Valle, desistiu das máscaras, alegando também o pouco tempo para produzir máscaras até o Carnaval. Contudo, máscaras de Maria das Graças Foster, presidente da Petrobras, estarão nas prateleiras.

A Condal, que já produziu máscaras de José Genoino (ex-presidente do PT) e José Dirceu (ex-ministro da Casa Civíl), nunca foi processada por alguma autoridade. Mesmo assim, Olga escolheu o certo ao invés da dúvida. “Émuito ambíguo. Tudo depende de um juiz. Não estou com vontade de ter esse tipo de problema. Pode ser que o juiz ache que ele (Cerveró) tem esse tipo de direito”, disse a presidente da Condal à Folha de S. Paulo.

Se não tem máscara, vamos de música
Muito se discute o quanto uma decisão a favor de Cerveró neste caso fere os princípios de manifestação cultural que a festa mais tradicional do Brasil carrega. Contudo, se os foliões não poderão se vestir de Cerveró, pelo menos poderão cantar para ele: 
O bloco “Lima É Tio Meu” vai desfilar na Lapa (Rio de Janeiro) com um samba sobre o escândalo na Petrobras: “Lindo, lindo, lindo/ É o Cerveró/ Por favor seja bem-vindo/A casa é sua: o xilindró”, diz um trecho da música.

Thiago Salomão

Idealizador e apresentador do canal Stock Pickers

Leia também