O que fazer com as ações da OGX? compra, vende ou mantém?

Membros da equipe de análise da Rico.com avaliam momento atual da petrolífera de Eike Batista e traçam cenários para o investidor

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Por André Moraes e Roberto Indech*

SÃO PAULO – A OGX Petróleo (OGXP3), controlada pelo bilionário Eike Batista, abriu seu capital em 12 de junho de 2008, no preço de R$ 11,31 – na verdade, a abertura de capital foi ao valor de R$ 1.131,00 por ação, porém houve desdobramento meses depois. O ativo atingiu na crise, em outubro de 2008, a mínima de R$ 2,50 e chegou a registrar sua máxima histórica em 14 de outubro de 2010, com R$ 23,39. Nas últimas semanas, vem sendo negociado próximo a R$ 0,30, o que representa uma desvalorização de cerca de 98%. Essa forte queda dos papéis já está, inclusive, sendo investigada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), com o objetivo de verificar se houve irregularidades nas divulgações financeiras do grupo nos últimos trimestres.

Em casos como este, muitas pessoas usam o conceito de caro e barato baseado apenas em preço, da mesma maneira como fazemos quando nos interessamos por algum produto. Quando vamos comprar um celular, por exemplo, resgatamos a lembrança de preços do passado para entender se o valor ofertado naquele momento está caro ou barato. Se o preço é bem menor que o do passado, chegamos à conclusão que está barato e, portanto, aumentamos nossa vontade de comprá-lo. Não é a toa que banners, faixas e propagandas com palavras como “promoção, desconto, ou saldão” ficam estampadas em boa parte das lojas em shoppings. Porém, no mercado de ações esse tipo de promoção geralmente é uma “furada”.

Nesse universo, o caro e o barato são baseados em uma série de indicadores e perspectivas relacionadas a preço, mas não apenas a ele. Analisamos o desempenho dos lucros, se a dívida está equilibrada, a perspectiva para o setor e o estilo da gestão da empresa. Empresas com prejuízo nos balanços, altas dívidas e gestão desequilibrada tendem a ser ruins por muito tempo e, por isso, o preço de suas ações permanece em queda por longos períodos.

As ações da empresa NET Serviços de Comunicação – que negocia em bolsa com o código de NETC4 – são exemplo para isso, deixando claro que o barato de hoje pode tornar-se muito caro amanhã. Em fevereiro de 2000, antes do estouro da bolha das pontocom nos Estados Unidos, o papel chegou a valer R$ 456. Pouco mais de dois anos depois, em outubro de 2002, valia R$ 2, uma desvalorização superior a da OGXP3. Atualmente, após mais de 13 anos, as ações estão cotadas a R$ 28,00. Com isso, é possível imaginar como está o investidor que, no ano 2000, achou o preço de R$ 50 barato ao considerar o topo de R$ 456.

Voltando à OGX e suas premissas, há uma grande incerteza sobre o restabelecimento da empresa e a confiança do mercado diante de tantos questionamentos como: por que conselheiros relevantes no cenário empresarial deixaram a empresa nos últimos meses? A companhia conseguirá quitar as obrigações de quase R$1 bilhão referentes às áreas adquiridas nas rodadas da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis)? Como ficarão todos os contratos com a OSX (OSXB3), Petrobras e Queiroz Galvão (QGEP3)? Qual é a previsão dos demais ativos/blocos exploratórios da empresa para entrar efetivamente em produção? A empresa conseguirá desenvolver os projetos e extrair valor dessa base de ativos, ainda mais com restrições devido à estrutura de capital? Eike Batista exercerá suas opções de venda no valor de US$ 1 bilhão para capitalizar a empresa em abril de 2014?

Infelizmente, todos esses questionamentos continuarão pairando sob o mercado de ações. Até que sejam respondidos, a melhor escolha é ficar de fora desse investimento. Certamente, temos muitas outras opções mais rentáveis na bolsa de valores. Para os que realizaram a compra há certo tempo e, por isso, registram prejuízo, o melhor é esperar para ver qual será o desenrolar disso tudo. Já para os investidores que compraram as ações com preço próximo aos atuais, sugerimos que as venda o quanto antes para minimizar os riscos decorrentes das diversas questões que ainda permanecem abertas neste cenário.

Estamos certos em afirmar que a empresa ainda terá muito trabalho para convencer os acionistas de que realmente será rentável e que trará credibilidade para ganhar dinheiro. Tenha cautela ao pensar na OGX e em qualquer outra empresa que apresente comportamento semelhante na bolsa de valores. O mercado de ações não oferece promoções, por isso, é de suma importância desconfiar das grandes barganhas.

*André Moraes é analista da Rico.com.vc, plataforma de investimentos. Roberto Indech é responsável pela área de estratégias da mesma companhia.

Equipe InfoMoney

Leia também