Charge mostra que Petrobras também aderiu à campanha “eu não mereço…”

Desenho mistura protestos nas redes sociais e investigações envolvendo a petrolífera estatal

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em meio ao agitado noticiário da Petrobras (PETR3; PETR4), o chargista Clayton, do jornal O Povo, de Fortaleza, fez um desenho colocando a petrolífera dentro do contexto de protesto que tem agitado as redes sociais.

A estatal presidida por Maria das Graças Foster tem sido alvo de investigações do governo sobre a compra da Refinaria de Pasadena, no Texas, que custou R$ 1,2 bilhão para a companhia. Diante disso, existe até a possibilidade da criação de uma CPI da Petrobras.

Graça Foster foi inserida na charge dentro do contexto do recente prostesto feito nas redes sociais, criado após uma pesquisa do Ipea indicar que 65% da população acredita que mulheres que usam roupas provocantes merecem ser atacadas. Mulheres de todo o Brasil postaram fotos durante a última semana com a frase “eu não mereço ser estuprada”. Nesta sexta-feira, o instituto afirmou ter errado na pesquisa e retificou que o número correto é 26%, e não 65%.

Rodrigo Tolotti

Repórter de mercados do InfoMoney, escreve matérias sobre ações, câmbio, empresas, economia e política. Responsável pelo programa “Bloco Cripto” e outros assuntos relacionados à criptomoedas.

Leia também